Tragédia em Itaguaí: burocracia e descaso do Poder Público

dezembro 17, 2013 Nenhum Comentário »

Depoimento aterrador mostra o quanto o itaguaiense está à mercê do acaso na saúde municipal

COTIDIANO

JUPY JUNIOR
jupy.junior@jornalatual.com.br

Duas mulheres lutaram por seis dias contra a morte de Ana Cláudia da Silva, de 37 anos. A mãe, Maria Eterna Jesus Silva (62 anos) e a irmã, Sônia Maria Silva de Melo (44), fizeram tudo o que puderam para salvá-la. Mas o descaso do poder público e uma situação de terror que domina a cidade, o estado e o país vitimaram mais uma cidadã. Profundamente abaladas, elas receberam o ATUAL na casa delas, de poucos cômodos. O depoimento traz requintes de crueldade, desespero, horror, agressão à família, ironia de autoridades e outras escabrosas revelações. Das várias conclusões que se pode tirar, a mais forte é a de que o itaguaiense está à mercê dos acontecimentos. Não há assistência nem salvação para quem precisa de atendimento médico urgente. Pessoas morrem por absoluta incompetência e descaso das autoridades.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

O enterro de Ana Cláudia da Silva, de 37 anos, aconteceu no último domingo (15) (Carlos Roberto)

O enterro de Ana Cláudia da Silva, de 37 anos, aconteceu no último domingo (15) (Carlos Roberto)

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.