Protesto no Arco: obras inacabadas

julho 30, 2014 Nenhum Comentário »

Moradores reivindicam a construção de retorno de acesso a Ilha da Madeira

WELINGTON CAMPOS

Liberado para o tráfego no dia 1º julho, o Arco Metropolitano que liga os municípios de Itaboraí a Itaguaí ainda causa transtornos aos moradores e motoristas. No trevo da Ilha da Madeira, a rotatória que dá acesso ao Porto de Itaguaí ainda não saiu do papel, obrigando ônibus, caminhões e carros de passeio a seguirem mais de oito quilômetros pela Rodovia Rio-Santos até o trevo de Coroa Grande (que também não é apropriado nem sinalizado) para retornar até a entrada da Ilha. E quem optar seguir pelo Arco Metropolitano para chegar ao complexo portuário na Ilha da Madeira terá que fazer o retorno depois de percorrer seis quilômetros de ida e mais seis para voltar. Indignados com o problema, moradores da Ilha da Madeira fecharam na manhã de ontem (29), as pistas Arco Metropolitano que dá acesso ao complexo portuário. Eles reivindicam ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) acesso para a comunidade que ficou isolada devido às obras. “Ilhados”, os moradores do local encontram dificuldade de deslocamento próximos às suas casas, uma vez que não há retornos próximos.  “Da forma que está é inviável, nós precisamos de um retorno mais próximo à comunidade”, disse o coordenador de trânsito do Conselho Comunitário da Ilha da Madeira, Fabrício Silva.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

Moradores fecharam as duas pistas do Arco em protesto contra os transtornos das obras (Foto Carlos Roberto)

Moradores fecharam as duas pistas do Arco em protesto contra os transtornos das obras (Foto Carlos Roberto)

 

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.