Consumidor itaguaiense continua sem contar com Procon

junho 26, 2014 Nenhum Comentário »

Na cidade que é dita “inteligente”, os consumidores se mantém desprotegidos da atenção do Procon

Consumir em Itaguaí é um hábito que deixa os clientes vulneráveis. Isso porque, desde janeiro de 2012, o Serviço de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon ) da cidade simplesmente não funciona e sequer tem uma sede própria. Quem compra um produto ou contrata um serviço e, eventualmente, enfrenta problemas, não tem opção senão a de buscar soluções fora da cidade ou, então, recorrer ao Juizado de Causas Especiais, que, por sua vez, conforme noticiou o ATUAL em edição de março deste ano, encontra-se sobrecarregado. Muitos consumidores estão desorientados. Com frequência, o ATUAL recebe ligações de leitores que, sem saber como agir frente ao problema, recorrem à imprensa. O Procon é um órgão auxiliar do Poder Judiciário e sua função é orientar o consumidor quanto a problemas relacionados a compras ou prestação de serviços. O órgão atua para propor soluções de conflitos, orientar, fiscalizar e encaminhar casos extremos ao Juizado Especial Cível.  “Deveríamos ser um último recurso ao consumidor, mas como não temos Procon, as pessoas já recorrem diretamente ao Poder Judiciário”, afirma Luciano Sleiman, coordenador do Núcleo de Primeiro Atendimento do Juizado Especial Cível de Itaguaí.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

Mesmo com o comércio em expansão, há três anos a cidade não tem o Procon funcionando (Foto Carlos Roberto)

Mesmo com o comércio em expansão, há três anos a cidade não tem o Procon funcionando (Foto Carlos Roberto)

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.