Caso Nonô: Pedido de prisão revogado

junho 13, 2014 Nenhum Comentário »

De acordo com advogada de dois réus, suspeitos de crime responderão em liberdade

Dois, dos três acusados de matar o flanelinha Mauro Lúcio Dias da Silva, conhecido como Nonô, já estão em liberdade. Assim afirmou a advogada Maria Lucília, que representa Silvio César Ferreira (“Russo”) e Derivaldo Faria da Silva (“Del”). Ainda de acordo com ela, os três acusados, incluindo Alexandre Alves de Carvalho, já tiveram o pedido de prisão preventiva revogado, mas “Russo” continua preso, por posse de arma: “Acredito que ele sairá em breve”. Lucília disse que a acusação apresenta quatro versões diferentes e que todos os acusados já contam com presunção de inocência. A última audiência de acareação dos suspeitos aconteceu no dia 26 de maio, no Fórum de Itaguaí. Na ocasião, os advogados dos réus pediram a revogação da prisão preventiva dos seus clientes. “Com o fim da instrução criminal, entendemos que existe a possibilidade deles responderem essa próxima fase em liberdade. O promotor disse que vai analisar junto com as alegações finais”, disse Carlos Donato, advogado de Alexandre. Na mesma ocasião, Maria Lucília afirmou: “nós somos otimistas, o que buscamos é a verdade dos nossos clientes”. Ainda no dia da audiência, Carvalho, advogado de Alexandre, disse: “Os depoimentos dos réus são coesos e claros e as testemunhas também, elas comprovam que eles estavam longe do local do crime”. E a advogada completou: “existe prova documental onde eles se encontravam. Vai ser muito difícil ir contra esse tipo de prova”. O flanelinha Mauro Lúcio Dias da Silva foi assassinado na noite do dia 18 de novembro de 2013, na Estrada das Palmeiras, no bairro Teixeira, em Itaguaí.  Ele foi atingido por três disparos na cabeça e um na barriga. Segundo lojistas, a vítima trabalhava como flanelinha há mais de 20 anos no centro de Itaguaí, em frente ao supermercado Berg´s.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

O flanelinha conhecido como Nonô foi assassinado em novembro do ano passado, no bairro Teixeira, em Itaguaí (Foto Divulgação)

O flanelinha conhecido como Nonô foi assassinado em novembro do ano passado, no bairro Teixeira, em Itaguaí (Foto Divulgação)

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.