Seropédica: Prefeitura diz que não pode ser responsabilizada por morte de jovem obeso

junho 11, 2014 Nenhum Comentário »

Em nota à imprensa, secretaria informa que deu todo o apoio e atenção ao paciente, que sofreu por falta de transporte adequado

A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC) de Seropédica divulgou nota ontem esclarecendo os acontecimentos que antecederam a morte do jovem Robson Luiz de Oliveira, de 26 anos, ocorrida depois de o paciente esperar três dias por atendimento médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), segundo a família. O rapaz, que pesava 300kg, tinha dificuldades para respirar. Ele foi enterrado na segunda-feira (9), no cemitério de Santa Sofia, em Seropédica. Segundo a nota da SMSDC, no dia 5 de agosto uma pessoa não identificada solicitou atendimento para o rapaz. No mesmo dia, uma médica e uma enfermeira foram à casa do paciente, que morava no bairro Vasquinho. Na avaliação, foi constatado que ele sofria de obesidade mórbida, hipertensão e de edema em uma das pernas. A nota informa que foi prescrito então um tratamento denominado antibioticoterapia oral, além de exames laboratoriais. Ele foi encaminhando ao Centro de Especialidade Médicas de Seropédica e submetido a avaliações cardiológicas, angiológicas e endocrinológicas, procedimentos necessários à prescrição da cirurgia de redução de estômago. No entanto, a SMSDC informou que todas as amostras para exame foram coletadas na casa de Robson, e que o órgão também providenciou a carteira do Sistema Único de Saúde e o acompanhou numa unidade da Estratégia Saúde da Família. A nota informa que a família de Robson foi alertada sobre a necessidade de uma pessoa cuidar para garantir a continuidade dos tratamentos. Ainda segundo a SMSDC, para cumprir essas exigências, Robson mudou de endereço, comparecendo a todas as consultas agendadas. Posteriormente, ele foi encaminhado ao Hospital Estadual Carlos Chagas. A nota informa também que no dia 3 de junho um dos técnicos de laboratório da prefeitura, que mantinha contato com Robson, informou à SMSDC que ele pediu novos exames laboratoriais, pois sentia fraqueza nas pernas. Em nova visita domiciliar, no dia seguinte, a médica e a agente comunitária de saúde, constataram um quadro de úlcera extensa em uma das pernas. Na ocasião, Robson se queixou novamente da fraqueza nas pernas. Nesse mesmo dia, por volta das 11h30, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para remover Robson para a Unidade Pré-Hospitalar Dr.º José Bueno Lopes, principal núcleo de saúde da cidade.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

O SECRETÁRIO de Saúde, Marcus Baroni, disse que o paciente teve toda a atenção (Foto divulgação)

O SECRETÁRIO de Saúde, Marcus Baroni, disse que o paciente teve toda a atenção (Foto divulgação)

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.