Seminário discute mobilidade urbana na Baixada

junho 4, 2014 Nenhum Comentário »

Apresentar e promover iniciativas com o objetivo de unir as cidades da região em torno de projetos voltados para a acessibilidade e mobilidade urbanas foi o principal objetivo do IV Seminário de Mobilidade Urbana da Baixada Fluminense, realizado ontem na sede da Firjan, em Nova Iguaçu, com a participação de representantes da Prefeitura de Seropédica. A apresentação de parte das propostas coube ao vice-presidente do Conselho Regional da Firjan (Área I), Marcelo Kaiuca, que é coordenador geral do projeto “Mobilidade Urbana e diretor regional da Associação Brasileira da Indústria de Blocos de Concreto. Outra parte da explanação ficou a cargo de Eduardo D’Ávila, gerente regional da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), no Rio e Espírito Santo. As palestras abordaram temas como sustentabilidade e mobilidade urbana. Um dos destaques foi o plano estratégico “Seropédica Cidade Sustentável”, apresentado pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, Manoel Bulhosa, que detalhou dados do município, ressaltando sua vocação logística. A iniciativa projeta soluções de médio e longo prazo, com foco no desenvolvimento sustentável. Segundo os estudos que embasam o projeto, cerca de 70% do PIB brasileiro e 35% do PIB sul-americano passam por Seropédica e seu entorno. Também representaram Seropédica os secretários Ademar Quintella (Meio Ambiente e Agronegócios); Fernando Barros (Obras); e os subsecretários Leandra Oliveira (Planejamento, Orçamento e Gestão); Fábio Cavalcante (Indústria e Comércio); Marcelo Targueta (Obras) e Gerson Santos (Infraestrutura). Parceiro da Prefeitura de Seropédica no programa “Calçada Acessível – Projeto Mobilidade Urbana”, o arquiteto e urbanista Guilherme Takeda falou sobre acessibilidade nos espaços públicos. O “Calçada Acessível” é uma iniciativa da Firjan e da ABCP, que conta com o apoio do Ministério das Cidades, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ, do CREA-RJ, além de outras entidades. A ideia é aplicar a ferramenta conhecida como “Charrete Meeting” em projetos futuros do município. São reuniões em que se busca planejar o desenvolvimento de uma cidade pensando não apenas nos problemas e situações do presente, mas, também, em projetos para as próximas décadas, 30 a 40 anos à frente.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

O SECRETÁRIO Manoel Bulhosa e Marcelo Kaiuca, coordenador geral do projeto “Mobilidade Urbana” (Divulgação Thiago Henrique)

O SECRETÁRIO Manoel Bulhosa e Marcelo Kaiuca, coordenador geral do projeto “Mobilidade Urbana” (Divulgação Thiago Henrique)

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.