Cães e gatos: um abandono perigoso

abril 9, 2014 Nenhum Comentário »

Transmissão de doenças é um dos reflexos provenientes deste desamparo

BIANCA GARCIA
JULIANA TORRES

A população canina e felina de rua parece tomar conta das cidades. Em bando, os animais se agrupam em calçadas e praças e assustam aqueles que morrem de medo de levar uma mordida ou um arranhão. Mas o perigo não para por aí: há inúmeras doenças contagiosas proveniente do contato próximo com esses animais, como é o caso de sarna, raiva, micose e até leptospirose. São muitos os casos de transmissão e é preciso cuidado quando o assunto é animal abandonado. Em Itaguaí é comum que os cidadãos dividam o asfalto, as praças e as calçadas com esses animais. Na Rua Amélia Louzada, por exemplo, são cerca de cinco cães que perambulam pelas imediações. Dia e noite eles permanecem espalhados no local e, para piorar, ainda há quem os alimente de forma equivocada: um recipiente com resto de comida fica à disposição dos animais, que, famintos, jamais recusam. Os alimentos mantidos nas vasilhas por muito tempo podem atrair moscas e ratos, com o risco de transmitir doenças.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

Alguns animais de rua podem ameaçar cidadãos que transitam pelas ruas da cidade (Carlos Roberto)

Alguns animais de rua podem ameaçar cidadãos que transitam pelas ruas da cidade (Carlos Roberto)

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.