Dois anos sem Procon em Itaguaí

março 20, 2014 2 Comentários »

Sem definição de reativação do serviço, consumidor recorre a outros municípios

WELINGTON CAMPOS

Extinto desde janeiro de 2012, o serviço de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) da cidade que funcionava no prédio anexo do Poder Legislativo completou três anos sem atuação. Consumidores de Itaguaí que recorrem ao serviço, precisam se deslocar para Bangu, na zona Oeste do Rio ou até município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense para garantir seus diretos. Sem esse serviço, que tem por objetivo manter contato direto com o consumidor, o munícipe fica desamparado. Como artifícios de defesa, resta à Defensoria Pública do Rio de Janeiro e o ônibus do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que também atende as pequenas causas, mas que não tem periodicidade fixa para vir à cidade.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região. 

O prédio construído para abrigar o Procon vai funcionar a Ouvidoria do Legislativo (Welington Campos)

O prédio construído para abrigar o Procon vai funcionar a Ouvidoria do Legislativo (Welington Campos)

2 Comentários

  1. Floriza carioca 21/03/2014 at 3:32 pm -

    Essa reportagem está meio que confusa,

    “Dois anos sem Procon em Itaguaí é o título.
    Extinto desde janeiro de 2012, o serviço de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) da cidade que funcionava no prédio anexo do Poder Legislativo completou três anos sem atuação”
    São 2 ou 3 anos?
    São 2

  2. Floriza carioca 21/03/2014 at 3:33 pm -

    Esse serviço faz muita falta……….

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.