Loading...
Jun 23, 2018 Last Updated 1:47 PM, Jun 21, 2018

Defensoria abre nova turma de curso para pessoas em situação de rua

Lançamento do projeto Acelerando a Escolaridade, que aconteceu em abril Lançamento do projeto Acelerando a Escolaridade, que aconteceu em abril FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Serviço
Ler 1073 vezes
Avalie este item
(0 votos)

OPORTUNIDADE- A partir de 5 de fevereiro de 2018, pessoas em situação de rua receberão aulas na Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, no segundo ano do projeto Acelerando a Escolaridade. A primeira turma do projeto se formou no sábado (16), com 38 alunos que tiveram aulas com os professores voluntários.

As inscrições para o próximo ano do projeto podem ser feitas a partir de 22 de janeiro, na sede da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro. A expectativa da coordenadora do projeto, Sara Quimas, é formar turmas de cerca de 30 alunos e levar as aulas até dezembro. Caso esteja sem documentos para se inscrever, o interessado deve procurar o curso mesmo assim, porque será auxiliado a emitir uma nova via da documentação.

O curso começou em abril, com aulas de português e matemática, e mais professores se juntaram já nos primeiros dias, acrescentando ao currículo geografia, história e literatura. Além dessas disciplinas, o curso tem palestras sobre temas ligados à cidadania, como funcionamento do Estado, benefícios da Previdência Social, saúde pública e eleições, e leva os alunos para passeios culturais, como tetros e museus.

O curso oferece um certificado que não é reconhecido como comprovante de escolaridade pelo Ministério da Educação, mas pode ser acrescentado ao currículo para aumentar as chances de conseguir um emprego.

O projeto tem a parceria da Fundação Escola da Defensoria Pública (Fesudeperj), do Centro de Estudos Jurídicos da DPRJ (Cejur), do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da DPRJ (Nudedh) e do Centro Pop Barbara Calazans do Município do Rio de Janeiro.

 

Durante as aulas, os professores percebem outras carências, como a necessidade de alguém registrar a perda de documentos e aconselhar lugares para pernoite. Além de encaminhar essas demandas, o curso planeja ensinar a usar o computador para resolver questões particulares em locais que disponibilizam acesso à internet.