Dec 17, 2017 Last Updated 2:11 PM, Dec 15, 2017

Destaques

Firjan defende votação da refo…

Federação reunirá os prefeitos fluminenses e parlamentares para alertar sobre o ...

Itaguaí promove campanha de im…

Equipe de imunização de Itaguaí recomenda regularização do cartão de vacina de c...

Prefeitura repara tubulação de…

MELHORIA- Em mais uma mobilização que dá sequência aos esforços da Prefeitura de...

Seropédica: uma cidade em constante desenvolvimento

A UNIVERSIDADE Federal Rural do Rio de Janeiro é uma referência nacional e até internacional A UNIVERSIDADE Federal Rural do Rio de Janeiro é uma referência nacional e até internacional (FOTOS ARQUIVO ATUAL)
Publicado em Cotidiano
Ler 1081 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Da produção de seda à prestigiada condição de florescente polo logístico estadual, Seropédica se revigora para fazer frente aos desafios do futuro

A cidade que hoje movimenta milhares estudantes e professores, reunindo também autoridades e a comunidade em geral em torno do desfile cívico destinado a comemorar os 21 anos de emancipação, e que amanhã terá um novo capítulo com a entrega de títulos de Cidadão Seropedicense a diversas personalidades, começou a dar os primeiros passos para se configurar como um ente federativo autônomo muito antes de sua emancipação político-administrativa propriamente dita.

Isso porque no Século XIX, ainda como distrito de Itaguaí, ganhou notoriedade nacional e até internacional pela qualidade da seda que era produzida, em larga escala, nos cerca de 50 mil casulos por dia, mantidos na antiga Fazenda Seropédica Bananal de Itaguaí. Na ocasião, os produtores chegavam a armazenar milhões de casulos nas cores branca, amarela e esverdeada.

O historiador Evaristo Eduardo de Miranda registra que Seropédica significa a terra, o lugar, o território, o país da seda, segundo as raízes romana e grega da palavra. Os tempos de opulência na produção de seda ganharam o incentivo do imperador Pedro II, que ajudou o fazendeiro Luiz de Resende ajudou a desenvolver um projeto de plantio de amoras, de criação de bichos da seda e de produção do tecido. Foi um tempo em que a fazenda de Resende dispunha de máquinas e sistemas mais avançados da época para a atividade de sericultura. No entanto, episódios históricos como a Abolição da Escravatura, a Proclamação da República, entre outras mudanças ocorridas no Século XIX, acabaram por enfraquecer paulatinamente a atividade, sem, no entanto, erradicá-la do universo histórico da cidade.

Num salto histórico, Seropédica vive hoje um momento de expansão, que ganhou notável impulso com a abertura de vias como as rodovias Presidente Dutra e Rio-Santos. Mais recentemente, a valorização de seus horizontes logísticos é amplamente favorecida pelo advento do Arco Metropolitano. A via expressa atrai para a cidade uma gama de empresas, que, por sua vez, trazem consigo intervenções públicas atreladas ao desenvolvimento do município, cuja trajetória é também associada ao ensino e à pesquisa, em instituições como a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, a Embrapa Agrobiologia e sua Fazendinha Ecológica, bem como a Floresta Nacional Mário Xavier.

RENATO REIS

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O ARCO Metropolitano é uma das vias expressas que valorizou o potencial logístico de Seropédica

 A BR-465 abriu caminho em direção a São Paulo, contribuindo para o crescimento econômico

 

 A UPA começou  a funcionar parcialmente, mas a expectativa é de que no futuro ela funcione 24 horas

O Destacamento de Bombeiros foi um investimento estadual para fazer frente ao crescimento regional