Aug 22, 2017 Last Updated 8:54 PM, Aug 22, 2017

Entidades planejam sair às ruas para clamar por segurança em Itaguaí

O AUMENTO da violência motivou encontros como o que recentemente lotou a sede da Aciapi O AUMENTO da violência motivou encontros como o que recentemente lotou a sede da Aciapi REPRODUÇÃO
Publicado em Polícia
Ler 597 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Entidades planejam sair às ruas para clamar por segurança em Itaguaí

 

Marcha Pela Paz e Segurança Pública vai pedir um basta a homicídios, assaltos, arrombamentos, roubos de veículos e criticar a falta de apoio às polícias

 

PROTESTO A séria crise financeira que colocou o estado do Rio às portas da bancarrota, e que provoca reflexos negativos em setores como a segurança pública, ampliando significativamente a sensação de insegurança e desesperando a população, está na raiz de um caos que atormenta quem vive, trabalha ou frequenta Itaguaí. Esse estado de caos tem como consequências mais preocupantes o contínuo aumento de casos de homicídios, assaltos, arrombamentos e roubos de veículos. Os índices de violência acabam inflados numa realidade em que as polícias Civil, Federal e Militar têm efetivos não renovados, com a flagrante diminuição de efetivos nas ruas da cidade, abrindo caminho para a ação da bandidagem.

Contrariados com essa situação de crescente intranquilidade, representantes de várias entidades planejam para a quinta-feira (29), a partir das 18h, na Praça Vicente Cicarino, uma mobilização batizada como “Marcha pela paz e a segurança pública”, em que serão denunciadas as precárias condições em que trabalham os reduzidos efetivos das polícias e as consequentes ocorrências policiais que se acumulam nos registros do 24º BPM (Queimados) e da 50ª DP (Itaguaí). Os organizadores informaram ao ATUAL que a caminhada vai percorrer as principais ruas do centro da cidade, clamando por um combate mais eficaz a crimes como homicídios, assaltos, arrombamentos e roubos de veículos, que se tornaram cada vez mais frequentes no dia a dia da cidade.

 

Unidos na mobilização estão entidades como Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Itaguaí (Aciapi); Rotary Clube; Diocese de Itaguaí; lojas maçônicas Barão de Teffé e Fraternidade e Luz; Conselho Comunitário de Segurança Pública de Itaguaí; Liga Internacional de Assistência aos Direitos Humanos; e Polo Empresarial da Pavuna. A mobilização conta ainda com apoio de diversas empresas. Ao mesmo tempo em que se irmana à grita coletiva, a Aciapi tem em mente a ideia de difundir na cidade uma iniciativa adotada pela iniciativa privada da cidade de Blumenau, no estado de Santa Catarina, convocando as grandes empresas a se unirem, por exemplo, na tarefa de recuperar as viaturas das polícias. Uma decisão extremamente oportuna num estado em que, segundo a própria Aciapi, cerca de 60% das viaturas da Polícia Militar estão sucateadas.