Oct 22, 2017 Last Updated 3:21 PM, Oct 20, 2017

Polícia Federal desarticula quadrilha de tráfico internacional de armas

  OS PENTES de fuzis estavam escondidos numa encomenda que chegou ao Brasil pelos Correios OS PENTES de fuzis estavam escondidos numa encomenda que chegou ao Brasil pelos Correios FOTO DIVULGAÇÃO/NUCOM/PRF
Publicado em Polícia
Ler 2499 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Investigação teve início quando uma mulher foi presa após retirar pentes de fuzis AK 47 em uma agência dos Correios, em Alcântara

FLAGRANTE Agentes da Polícia Federal deflagram ontem a “Operação Pobra”, com o objetivo de desarticular grupo criminoso que atua na prática do tráfico internacional de armas de fogo e acessórios. A mobilização contou com apoio de equipes da Receita Federal e dos Correios. Para que os agentes pudessem atuar no caso foram expedidos três mandados de prisão preventiva, dois mandados de busca e apreensão e um de condução coercitiva para cumprimento nos municípios de São Gonçalo e Itaboraí. Também foram cumpridos mandados no presídio de Bangu 4, em relação a um dos integrantes do grupo já preso anteriormente.

Segundo a assessoria de comunicação social da Polícia Federal no Rio de Janeiro, as investigações começaram no dia 16 de fevereiro, quando uma mulher foi presa em flagrante logo após efetuar a retirada na agência dos Correios, em Alcântara, de uma encomenda oriunda da Polônia recheada de pentes de fuzis AK 47. 

O inquérito policial apurou que um cidadão daquele país estrangeiro e sua esposa eram associados da mulher presa na prática do tráfico internacional de armas. O polonês já havia sido preso em 2014 e era responsável pelo fornecimento do armamento para o tráfico no Morro da Alma, em São Gonçalo. Desde que foram iniciadas as investigações, os agentes da Polícia Federal já apreenderam 96 carregadores de fuzis AK 47 oriundos da Polônia e destinados ao grupo criminoso.

A Polícia Federal informou que o nome da operação indica a conexão Brasil-Polônia.