Loading...
May 21, 2018 Last Updated 1:48 PM, May 18, 2018

Lojas fecham as portas após áudio pregar toque recolher

Parte do comércio, no centro de Itaguaí, fechou as portas por conta de boato espalhado no WhatsApp Parte do comércio, no centro de Itaguaí, fechou as portas por conta de boato espalhado no WhatsApp FOTOS CLEITON BEZERRA
Publicado em Polícia
Ler 11747 vezes
Avalie este item
(2 votos)

Comandante do 24º BPM divulga nota informando que serviço de inteligência da Polícia Militar está atuando e que corporação reforçou o policiamento na cidade

BOATO Após o assassinato de dois homens na manhã desta sexta-feira (4), no centro de Itaguaí, um áudio circulou nas redes sociais aludindo a um suposto toque de recolher no município, a partir das 14h. A mensagem alardeava que haveria mortes se as pessoas permanecessem nas ruas. O pânico tomou conta da cidade, com muita gente repassando o áudio para familiares e amigos. Com medo, alguns lojistas das Ruas Dr. Curvelo Cavalcante, General Bocaiuva e Avenida Paulo de Frontin (calçadão) optaram por fechar as portas antes das 14h.

Diante do fato, o ATUAL entrou em contato com o comandante da 5ª Cia/Itaguaí do 24º BPM (Queimados), capitão Anderson Orrico, para saber a veracidade do áudio. Segundo o capitão Orrico, o áudio não se passava de um “k ô zap” (um áudio de boatos no WhatsApp). Ele disse ainda para que as pessoas continuassem a cumprir sua rotina que a Polícia Militar estaria atuando para garantir a ordem pública. No início da tarde, um Caveirão foi visto circulando na entrada da comunidade do Carvão, no bairro Estrela do Céu. Um helicóptero da Polícia Militar também sobrevoou o centro de Itaguaí.

Também circulou a informação de que outras quatro pessoas teriam morrido, mas a PM assegurou que também se tratava de boatos e que a guarnição está atuando na cidade.

Comandante do 24°BPM, o tenente-coronel Ranulpho Souza Brandão Filho enviou nota ao ATUAL comentando os casos. Segundo ele, desde a quinta-feira (3), após a intervenção da Polícia Militar no Parque Primavera, onde uma liderança do TCP/Carvão foi neutralizada, houve veículos incendiados por traficantes, com objetivo de forçar a saída dos policiais daquela região, considerando que naquela ocasião, outros criminosos estavam cercados. Ainda segundo o comandante, após a análise do serviço de inteligência, a PM ocupou o Carvão, de onde se originaram os ataques ao Parque Primavera.

Quanto aos homicídios ocorridos na manhã de sexta-feira, o tenente-coronel Brandão disse que àquela altura dos acontecimentos ainda não havia informação concreta, mas acrescentou que a Polícia Militar estava com equipes nas ruas na busca de informações para repassar à 50ª DP (Itaguaí) e à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. O comandante lembrou que o comentarista de segurança da Rede Globo, Fernando Veloso, noticiou que há uma linha de investigação mirando uma possível cobrança de taxas, por parte de traficantes, para que veículos do transporte alternativo circulem pelas comunidades. Ele termina a nota ressaltando que o policiamento na região está reforçado.

Uma viatura da PM foi deslocada para o Calçadão de Itaguaí com objetivo de garantir a ordem pública e dar segurança no local