Jan 23, 2018 Last Updated 1:35 PM, Jan 23, 2018

Destaques

Seropédica recebe 30 mil doses…

IMUNIZAÇÃO - O município de Seropédica recebeu 30 mil doses extras de vacina con...

Mangaratiba intensifica ações …

Secretaria Municipal de Saúde realizou nesta segunda-feira (22), uma campanha de...

  Cerimônia oficializa certif…

  Evento marcou a homologação do projeto e construção de cilindro fabricado par...

PF e MPF fazem operação na Porto Sueste para investigar irregularidades em contratos

Ação investiga irregularidades em contratos operacionais e de aquisição de equipamentos Ação investiga irregularidades em contratos operacionais e de aquisição de equipamentos FOTO ARQUIVO ATUAL
Publicado em Polícia
Ler 941 vezes
Avalie este item
(0 votos)

AÇÃO O Ministério Público Federal e a Polícia Federal, em cooperação com autoridades espanholas, deflagraram, na segunda-feira (11), a Operação Bailén (nome de município espanhol), que busca coletar dados sobre irregularidades em contratos operacionais e de aquisição de equipamentos do Porto Sudeste, em Itaguaí (RJ). Tais contratos são vinculados a uma subsidiária brasileira de uma empresa estatal da Espanha que opera nesse porto. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo André, Belo Horizonte e Curitiba.

A cooperação internacional foi solicitada pelas autoridades espanholas e autorizada pela Justiça brasileira, após tramitar pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI). A Secretaria de Cooperação Internacional da Procuradoria-Geral da Republica coordenou a operação com procuradores da República e delegados da Polícia Federal de três estados.

A Operação Bailén teve como objetivo a investigação de empresas pertencentes a um cidadão brasileiro suspeito da prática de corrupção ativa, crimes contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro. Também são investigadas empresas contratadas para implantação dos serviços de esteira e guindaste no Porto Sudeste.

O nome do cidadão brasileiro não foi revelado. O ATUAL entrou em contato com a Porto Sudeste, mas por meio da assessoria de imprensa a empresa informou que não vai comentar o assunto.