Loading...
Sep 23, 2018 Last Updated 2:58 PM, Sep 21, 2018

Pelo transporte nosso de cada dia

Publicado em Poder
Ler 119 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Melhoria na qualidade do transporte rodoviário e ligação ferroviária entre Santa Cruz e Itaguaí são providências necessárias a conexão mais ágil de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica com as demais regiões

Não é de hoje que vêm notícias e mais notícias acenando com a possibilidade de reativação do ramal ferroviário entre Santa Cruz e Itaguaí. Inúmeras reuniões em níveis municipal, intermunicipal e estadual já trataram do assunto sem que, efetivamente, o projeto tenha saídas das papeladas dos técnicos e políticos. A retomada do novo corredor de transporte ferroviário faz parte, inclusive, das análises sob a responsabilidade dos técnicos que cuidam de elaborar o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (PDUI/RMRJ).

A Câmara Metropolitana de Integração Governamental, que reúne vários municípios sob a coordenação do Governo do Estado, também já estuda a possibilidade, levando em conta uma de suas principais atribuições, que é a intermediar a cooperação entre os diversos níveis de governo da Região Metropolitana do estado do Rio. Mesmo assim, com todos os estudos realizados, debates promovidos e entidades envolvidas, o assunto permanece em forma de projeto, sem perspectivas de sua efetiva viabilização. É mais um tema a ser inserido na pauta dos que estão em busca de um mandato por meio dos votos do eleitorado local.

Esse ano mesmo, em fevereiro, uma reunião já colocou na mesma mesa representantes da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão de Itaguaí e da Secretaria Estadual de Governo para tratar do assunto. No encontro, os que falaram em nome da cidade apresentaram propostas da Prefeitura de Itaguaí para a elaboração do PDUI/RMRJ. Na ocasião, os técnicos do estado garantiram que a reativação do ramal de trens de passageiros entre as estações de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, e Brisamar, em Itaguaí, faz parte das ações de mobilidade urbana a serem implementadas no município nos próximos anos.

No quesito transporte também merece atenção a necessidade de aprimorar a ligação rodoviária entre a região e a Zona Oeste, a Barra da Tijuca e o centro da cidade do Rio, incluindo o transporte em horários de menor fluxo, para garantir condução aos trabalhadores que necessitam se deslocar nos período noturnos e nas madrugadas. Para isso, é vital uma maior integração com o Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro, a quem cabe a concessão, a permissão, autorização, planejamento, coordenação, fiscalização, inspeção, vistoria e administração dos serviços intermunicipais de transportes de passageiros por ônibus e serviço complementar.

 

A definição de horários de saída dos carros; a ampliação das frotas; a conservação dos ônibus; o respeito a idosos e a portadores de necessidades especiais, que por vezes são ignorados nos pontos; e a permanente fiscalização para o cumprimento dos protocolos que garantam a qualidade e eficiência do serviço são providências que esperam maior atenção e que, portanto, devem também ser lembradas a quem almeja o poder.