Mar 24, 2017 Last Updated 2:21 PM, Mar 24, 2017

Processo Seletivo para a educação em Itaguaí é impedido de continuar

Processo Seletivo para a educação em Itaguaí é impedido de continuar FOTO CLEITON BEZERRA
Publicado em Poder
Ler 3232 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Justiça determinou proibição após audiência com prefeito Charlinho

 DEFINIÇÃO O Ministério Público determinou, na última quarta-feira (15), a proibição da continuidade do processo seletivo para a educação em Itaguaí. Assim como, a inclusão do mês de dezembro no cronograma de pagamentos dos servidores concursados e, ainda, definiu 20 de maio como data limite para pagamento dos servidores que ganham até R$ 1.500 e o pagamento dos demais servidores após o dia 20 de maio e antes do dia 30 de junho. A decisão foi feita após audiência, na cidade do Rio de Janeiro, em que o prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior (PMDB), esteve presente.

Segundo ata da audiência especial, o membro do Ministério Público autor da ação civil pública, Alexander Veras Vieira, disse que a Constituição Federal é “cristalina” ao determinar que, para a Educação, a contratação se dê exclusivamente por meio de concurso público.

 

Mais de três mil candidatos participaram do processo seletivo e formaram filas gigantescas na frente da sede da Secretaria de Educação para concorrer a 580 vagas. As imagens correram o país e diante de tamanha publicidade, o juiz Adolfo Vladimir Silva da Rocha decidiu aplicar máxima reprimenda já que a prefeitura deve salários atrasados aos servidores ativos. Porém, a decisão do magistrado foi derrubada pela desembargadora Valéria Dacheux. Então, a definição do caso ficou para está última audiência, realizada quarta-feira, no qual ficou definido o impedimento da continuidade do processo seletivo.