Loading...
Sep 21, 2018 Last Updated 8:27 PM, Sep 20, 2018

Câmara de Itaguaí aprova emendas para LDO 2019

Publicado em Poder
Ler 491 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Vereadores aprovaram pareceres de emendas ao projeto de lei do Poder Executivo para elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias

Acreditando na volta do crescimento do município, esperado desde janeiro de 2017, quando a atual gestão assumiu o Poder Executivo, a Câmara Municipal de Itaguaí (CMI) aprovou nesta terça-feira (26), pareceres da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) com emendas dos parlamentares ao projeto de lei de autoria do Poder Executivo que dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para a elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2019. Três emendas apresentadas pelo vereador Willian Cezar (PSB) foram reprovadas pela base governista.

A previsão é que o valor de arrecadação para o ano que vem só deve ser divulgada em outubro. A estimativa de arrecadação da LDO deste ano, aprovada pela CMI no ano passado, foi de R$ 629 milhões. Para 2019, a expectativa é que se aproxime dos R$ 700 milhões. 

A LDO compreende as metas e prioridades da administração pública, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente e orienta a elaboração da lei orçamentária anual.  Os pareceres de emendas para elaboração do texto aprovado durante a sessão de terça-feira estão relacionados a projetos voltados para educação, saúde, segurança, assistência social, saneamento básico, infraestrutura, esporte, cultura e eventos.

CONTRA O TRANSPORTE PIRATA

Um grupo de taxistas protestou pacificamente contra o transporte pirata que vem crescendo nos últimos anos em Itaguaí. Segundo os taxistas, a classe vem sendo prejudicada com o aumento de veículos piratas que fazem o transporte se passando por Uber.

O taxista Amarildo Moreira Isidoro, disse ao ATUAL o principal objetivo do protesto é chamar a atenção das autoridades municipais. “Os taxistas trabalham com toda a sua documentação em dia. Os impostos tanto para o município, quanto para estado, estão em dia. Porém, não estamos tendo apoio dos poderes que deveriam nos proteger e estão contra a classe. Eles abriram mão para o transporte pirata que não dão lucro para o município e nem para o estado”, explicou Amarildo, ressaltando que a classe está reivindicando junto CMI um projeto para implantação do sistema de táxi-compartilhado no município.

Em apoio aos taxistas, o vereador Ivan Charles (PSB), conseguiu que a sua indicação do Projeto de Táxi-Compartilhado fosse aprovado. De acordo com a justificativa do projeto, Sistema de Táxi-Compartilhado pretende racionalizar e ampliar a participação dos taxistas, fazendo com que a classe aumente seus ganhos de forma justa e proporcional.

 

Segundo o projeto, o Poder Executivo implantará o Sistema de Táxi-Compartilhado como forma alternativa de utilização do táxi comum, cujo objetivo é usar um novo modelo de tarifação compartilhada com outros passageiros em rotas a serem pré-definidas. 

WELINGTON CAMPOS

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.