Loading...
Jul 23, 2018 Last Updated 1:48 PM, Jul 20, 2018

Angra dos Reis e Itaguaí na mira da Arlej

Publicado em Poder
Ler 521 vezes
Avalie este item
(0 votos)

HOMICÍDIOS Das 60 cidades com mais de 100 mil habitantes no país, o Estado do Rio possui dez com maior índice de vulnerabilidade à violência para jovens negros: Angra dos Reis, Cabo Frio, Queimados, Araruama, Itaguaí, Magé, Itaboraí, Maricá, Magé e Campos dos Goytacazes. Esse estudo foi apresentado em 2017 e feito em parceira da Secretaria Nacional da Juventude com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a cultura (UNESCO) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A partir dessa informação, a Comissão Parlamentar de Inquérito criada para investigar a morte de jovens negros e pobres da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), presidida pelo deputado Zaqueu Teixeira (PT), vai realizar reuniões nesses municípios para ouvir entidades públicas e a sociedade civil sobre o assunto.  O plano de trabalho do grupo foi apresentado na quinta-feira (5) e aprovado por unanimidade.“O Brasil tem mais de cinco mil municípios e dos 60 mais violentos, dez são no Rio. Os dados estão mostrando e as pessoas percebem isso no dia a dia, como no caso de Maricá, onde cinco jovens foram assassinados. Então nossas audiências regionais vão ouvir e colher dados sobre o que a comunidade local percebe e o que estão fazendo para combater essas estatísticas”, explicou Zaqueu.

Há dez dias, os jovens foram mortos a tiros dentro do conjunto habitacional Carlos Marighella, do programa Minha Casa Minha Vida. A CPI também vai convidar para participar das reuniões diversas organizações, como delegacias de homicídios, Instituto de Segurança Pública (ISP), Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPE-RJ), representantes de movimentos sociais e pesquisadores, entre outras. Participaram da reunião os deputados Waldeck Carneiro (PT), Marcia Jeovani (DEM), Geraldo Moreira (PODE) e Osorio (PSDB).