Loading...
Aug 19, 2018 Last Updated 2:58 PM, Aug 17, 2018

Mais de mil pessoas foram vacinadas contra febre amarela na Alerj

Publicado em Poder
Ler 674 vezes
Avalie este item
(0 votos)

O local foi um dos 800 pontos escolhidos pela Secretaria de Estado de Saúde para funcionar como posto de vacinação no Dia D

CAMPANHA- No último sábado (27), 1,3 mil pessoas foram vacinadas contra a febre amarela no Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O local, no Centro do Rio, foi um dos 800 pontos escolhidos pela Secretaria de Estado de Saúde para funcionar como posto de vacinação no Dia D, campanha que mobilizou todo o estado.

Além de foliões que passavam pela Praça XV, trabalhadores da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), taxistas, motoristas de ônibus, turistas e funcionários da Casa se vacinaram na Alerj. "Ao todo, 13 pessoas da equipe de enfermagem vieram aplicar as doses. As nossas expectativas foram superadas. A população se mostrou preocupada e alerta com os riscos da doença", relatou a diretora de Enfermagem do departamento médico da Assembleia, Aline Alves Maia.

"A Alerj cumpriu o seu papel no dia D da vacinação, oferecendo sua estrutura para moradores e frequentadores do Centro, já que estamos localizados em uma área estratégica, pela proximidade com a Estação das Barcas", afirmou o presidente em exercício da Alerj, deputado André Ceciliano (PT).

O parlamentar ressaltou a dedicação da Secretaria de Estado de Saúde pela dedicação ao combate da doença desde o ano passado."Este é um dia de união de prefeituras, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Alerj, TJ e secretarias do Governo do Estado para mudar o quadro atual e evitar a disseminação da febre amarela. O Rio foi campeão de vacinação em 2017 e é o estado do Sudeste que registrou o menor número de casos até o momento. Com esta grande mobilização de todos os poderes, estamos dando um grande exemplo de cidadania", disse o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Junior.

COMO FOI A CAMPANHA

Na campanha, foram oferecidas vacinas fracionadas para pessoas com idades entre 2 e 59 anos, mulheres amamentando crianças maiores de seis meses e idosos com mais de 60 anos que tivessem sido avaliados por um clínico-geral. A Secretaria de Saúde informou que crianças entre nove meses e dois anos de idade, pessoas com condições clínicas especiais - portadoras de HIV/Aids, ao final do tratamento de quimioterapia, pacientes com doenças hematológicas, gestantes e viajantes que desejarem o certificado internacional puderam tomar a dose integral da vacina.

A fração corresponde a um quinto da dose original e oferece proteção por, pelo menos, oito anos. A Prefeitura do Rio lembrou que ainda não houve casos confirmados de febre amarela na cidade, nem em seres humanos, nem em macacos.