Jan 16, 2018 Last Updated 12:31 PM, Jan 16, 2018

Destaques

Seropédica: Matrículas abertas

A renovação, tanto do ensino fundamental como do EJA, vai até o dia 19 de janeir...

Município de Mangaratiba promo…

ATIVIDADES- Crianças de Mangaratiba de sete a dezessete anos poderão participar ...

Material escolar 2018: os melh…

O ATUAL foi às lojas da cidade e constatou que o mercado oferece produtos para t...

Sancionada gratuidade no transporte para alunos das redes federal e municipal

Publicado em Poder
Ler 219 vezes
Avalie este item
(0 votos)

AGORA É LEI- Foi sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão, e publicada no Diário Oficial do Executivo, na quinta-feira (4), a Lei 7830/18, que assegura a gratuidade nos transportes intermunicipais por ônibus, barcas, metrô e trem, aos alunos das redes públicas municipal e federal de ensino.

O texto, de autoria de 38 deputados, modifica a Lei 4.510/05, que definiu a gratuidade nos transportes intermunicipais para estudantes da rede pública estadual de ensino e pessoas com deficiência. A legislação determinava que o passe livre para alunos que estudam em instituições municipais e federais deveria ser regulamentado pelo Governo do Rio.

Com essa alternativa na lei, em maio deste ano, a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) anunciou a suspensão da gratuidade para estudantes de escolas municipais e federais, o que afetaria cerca de 27 mil alunos fluminenses. A justificativa do governo era a crise financeira do Rio, já que o estado fazia o repasse dos valores das passagens. No entanto, a Justiça concedeu liminar suspendendo a decisão da Seeduc.

Segundo o texto, os institutos federais deverão controlar periodicamente as listas de alunos beneficiários. Além disso, a norma permite que o Governo do Estado busque junto à União uma forma de ressarcimento dos gastos com o transporte desses estudantes.

 

Um dos autores do projeto, o deputado André Ceciliano (PT) ressaltou que o passe é essencial para os estudantes. "Discutimos com o governo e conseguimos essa articulação para reconhecer o benefício, que é uma dificuldade grande e antiga”, disse o parlamentar. “Não interessa se a escola é federal, estadual ou municipal, e sim se ela fica no estado do Rio. Milhares de jovens de famílias pobres seriam impedidos de estudar”, completou o deputado Gilberto Palmares (PT), que também assina a proposta.