Nov 17, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

Entrevista com Secretário Municipal de Obras, Eider Dantas

Secretário Municipal de Obras, Eider Dantas abre o jogo sobre a real situação da cidade Secretário Municipal de Obras, Eider Dantas abre o jogo sobre a real situação da cidade FOTO CLEITON BEZERRA
Publicado em Poder
Ler 433 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Crise econômica e orçamentária são os principais motivos pautados pelo secretário na restruturação de Itaguaí

OBRAS - Com 70 anos, Eider Dantas, político brasileiro e Secretário Municipal de Obras em Itaguaí, tem um grande desafio de conduzir a secretaria com graves problemas orçamentários. Em entrevista concedida a equipe do Atual, no último dia 8 deste, Eider falou das estratégias para tirar a cidade “do buraco” em que se encontra e dos principais problemas enfrentados em 10 meses no cargo. O valor orçamentário para obras é de 55 milhões? pelo governo anterior. No entanto, a equipe se vira para tapar os buracos com menos da metade do valor supracitado.

INÍCIO

Quando assumi em janeiro deste ano, a prefeitura estava completamente quebrada, muitos documentos não estavam disponíveis, impedindo que tivéssemos uma real ideia financeira e econômica da gestão que estávamos assumindo. Por alto, o rombo era em torno de 250 milhões de reais. Tudo isso causou consequências no andamento das obras. Deixaram (gestão passada) a prefeitura completamente falida. A folha de 2013 girava em torno de 14 milhões de reais, hoje ela está em 24 milhões. Ou seja, em quatro anos o aumento foi de 100%. A arrecadação caiu de 45 para 33. Dentro deste quadro o que sobrou para obra foi nada! A prioridade é pagar o pessoal, saúde e educação. Obra não é prioridade. Mesmo assim em 10 meses conseguimos fazer bastante coisa com 6 a 8 milhões. Cerca de 15% dos 55 milhões destinados à secretaria de obras.

Itaguaí está afundando, porque quatro anos sem manutenção na área de saneamento, de esgotamento e drenagem isso é um caos. Fizemos nova licitação e a empresa que ganhou, aplicando um milhão e meio para recuperar a cidade. Mas, não temos esse valor, estamos usando a metade para sanar problemas emergenciais, como Mazomba, Chaperó e no Centro da Cidade.

MINHA CASA, MINHA VIDA

Fui três vezes à Brasília ter com o Deputado Federal, Rodrigo Maia para tentar reabrir o Minha Casa Minha Vida na cidade, em dois terrenos da prefeitura: Um em Chaperó e outro em Mazomba – total de 700 unidades. Itaguaí tem um limite de fazer 60 unidades e queremos usar isso porque é bom para população e para a prefeitura porque entra mais impostos, IPTU... Pretendemos fazer 700 unidades.

TERMINAL RODOVIÁRIO

A Prefeitura está estudando fazer alguma coisa ali (no Trevo de Mazomba), mas com limitação de recursos não tem como fazer nada.  Aquela Rodoviária foi construída para desafogar a antiga e abrigar ônibus intermunicipais. O que fizemos foi limpar, mas roubaram todos os tatumes...

PRAÇA CEU

Estamos inaugurando a Praça Céu, em Chaperó para atender os conjuntos habitacionais Safira 1 e Safira 2 do Minha Casa e Minha Vida. Essa praça faz parte do programa do Governo Federal de integrar às comunidades. Ela estava abandonada. Estamos há 10 meses exigindo das construtoras. A Praça é de alto nível. O local terá biblioteca, cineteatro, laboratório multimídia, salas de oficinas, espaços multiusos, Centro de Referência em Assistência Social. Vamos inaugurar o local com a presença do Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão em dezembro, mas por enquanto não temos data. Depende da agenda do ministro da cultura.

ILUMINAÇÃO

A licitação será aberta no dia 9. Serão apresentados os preços, as documentações das empresas. Se não houver recursos.

A questão de iluminação de Itaguaí é o maior escândalo ninguém fala nada. Existiu uma empresa chamada Hashimoto que tinha a obrigação de fazer a iluminação da cidade. O tribunal de contas, no governo passado, mandou encerrar o contrato. A licitação era irregular. O prefeito Weslei Pereira pouco se lixou e continuou. Eles pagavam 650 mil para esta empresa. E até 21 de dezembro pagou 1 milhão para ela. Hoje estamos fazendo licitação que terá custo de cerca de 240 mil.

O indicie mundial de troca de lâmpadas queimadas é de 3%. Itaguaí tem 15 mil pontos de luz e foram trocadas apenas 27. Isso numa cidade de péssima manutenção, rede antiga... Daria para serem trocadas 5 mil lâmpadas por ano. Paris é 5%, no Rio de Janeiro 2%. Aqui está o rombo. Isso está documentado. Isso aconteceu. Itaguaí evoluiu e continuou com estrutura velha, paroquial. Agora terá fiscalização porque a empresa que ganhar a licitação terá que cumprir. Não vou compactuar com safadeza. Vivi 70 anos sem Itaguaí. Se não der certo, vou embora.

NATAL

Para natal não haverá iluminação especial porque não dá tempo e não há dinheiro. Após licitação vai demorar seis meses para Itaguaí voltar a ter uma boa iluminação. Por uma série de problemas políticos Itaguaí perdeu muita receita. Cidade que arrecadava 40 a 45 milhões por mês passou a arrecadar 350 milhões por ano. Só com a saída da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) perdemos 40 milhões por ano.

RAIZ EM ITAGUAÍ

Meu pai morou aqui durante 40 anos, tenho área rural (fazenda) na divisa Seropédica/Itaguaí há 35 anos. Tenho ligação com Itaguaí. Meu irmão mora aqui. Estou aposentado. Fui deputado em quatro mandatos, fui vereador, vice-prefeito do Rio de Janeiro, candidato a vice-governador. Não preciso sujar meu currículo por causa de Itaguaí.

OBRAS

A licitação está em andamento porque o Tribunal de Contas fez algumas recomendações como prédio a prédio (orçamento individual). Eles não estão errados, mas demora bem mais se fizesse tudo junto. A licitação está pronta, mas o Tribunal não aceitou. Estamos reformando cinco escolas: Escola Municipal Pref Isoldackson Cruz de Brito, em Chaperó, Escola Municipal Eider Ribeiro Dantas (que por acaso é o meu pai), no Brisamar, Escola Municipal Antonio Tupinambá, no Engenho, Escola Municipal Jardim Mar, no Jardim Mar e a Escola Municipal Professora Severina dos Ramos de Sousa, na Vila Geny. O prazo para entrega é de 15 dias. Estamos com obras no Hospital Municipal São Francisco Xavier, no centro da cidade. Começamos pelo telhado depois, Centro psiquiátrico e agora, o Centro Cirúrgico Provisório (que termina em 1 mês). Contamos com a ajuda do Governo do Estado e da Prefeitura do Rio, em ceder leitos para operação nos Hospitais Municipais Pedro II e Rocha Faria. Mas, por conta da superlotação eles negaram e não cumpriram com o combinado. Quando o centro provisório ficar pronto iniciaremos o Centro Cirúrgico e mais uma UTI que devem ficar prontos quatro meses após o início da obra.

Dificuldades no secretariado em Itaguaí

Em todos os locais têm dificuldades, tanto com secretário de Obras do Rio de Janeiro, onde fiquei por 8 anos, fiz 20 bilhões de reais em orçamentos para obra, como em Itaguaí, com orçamento de 55 milhões de reais que não existe porque não tem dinheiro. Com 120 mil habitantes, Itaguaí seria um bairro do Rio. No entanto, os problemas são idênticos, mas no Rio havia orçamento aqui só tem no papel.

Futuro

Acho que em 2018, Itaguaí começará a sair desse buraco. Em 2019 e 2020 nós vamos estourar novamente a boca do balão.

 

Renata Pires
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Cleiton Bezerra
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.