Nov 17, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

Governistas não convidam oposicionistas para reunião com comando da PM

Em plenário apenas os suprapartidários. Os governistas não compareceram a sessão  Em plenário apenas os suprapartidários. Os governistas não compareceram a sessão  (FOTO CLEITON BEZERRA)
Publicado em Poder
Ler 324 vezes
Avalie este item
(0 votos)

AUSENTES Não houve sessão ordinária nesta terça-feira (31). O motivo? Não. Não foi uma festa de Halloween. Embora a bruxa pareça estar mesmo solta em Itaguaí, depois do fim de semana violentíssimo. A razão foi a falta de quórum. Orquestrados como só eles, mais uma vez os 12 vereadores da Câmara Municipal de Itaguaí, que formam a base de apoio do governo, não compareceram ao mesmo tempo. Na Casa, apenas os suprapartidários: André Amorim (PR), Genildo Gandra (PDT), Ivanzinho (PSB), Waldemar Ávila (PHS) e Willian Cezar (PSB). O motivo da ausência dos outros seria uma reunião com o comando geral da Polícia Militar e o prefeito Carlo Busatto Junior (PMDB) para tratar da troca do 24ºBPM (Queimado), pelo 27º BPM (Santa Cruz) em Itaguaí.

A informação não foi confirmada ainda, mas o fato é que os oposicionistas não teriam sido convidados para a conversa e só souberam da ausência dos colegas e do motivo, minutos antes da hora da sessão. Como vice-presidente, o vereador André Amorim (PR) assumiu a Mesa para abrir e, em seguida, encerrar a sessão. Mas não sem antes registrar a sua indignação.

“As considerações que tenho a fazer não são exatamente quanto à ausência dos demais vereadores, porque acabei de ser informado de que os vereadores estão em uma reunião no Comando Geral da PM, a qual nós não fomos comunicados. Coincidentemente, ontem eu recebi em meu gabinete uma resposta do comando da PM, assinado pelo chefe do gabinete do Comando Geral. Foi uma resposta a uma carta aberta que os suprapartidários fizeram em 20 de junho ao governador Luiz Fernando Pezão, em que pedíamos providências para a cidade”, contou André Amorim.

Para o presidente em exercício na noite de ontem, a atitude dos vereadores da base foi louvável em buscar uma solução para a cidade depois de um fim de semana bastante negativo. No entanto, ele lamentou não ter sido convidado, já que é uma luta em comum e em que não há situação nem oposição. Há simplesmente uma situação que a população espera ver resolvida. Durante as considerações feitas em plenários, o vereador Willian Cezar pediu um minuto de silêncio pelas vítimas assassinadas nos últimos dias na cidade.