Loading...
Jul 18, 2018 Last Updated 12:59 PM, Jul 18, 2018

Câmara aprova negativação de quem deve à Prefeitura de Itaguaí

Publicado em Poder
Ler 2579 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

DEVEDOR A sessão ordinária de quinta-feira (28) foi bastante movimentada. Primeiro pela volta do vereador Noel da SOS (PT do B), que se acidentou na última terça-feira (26). Depois, quando o líder do governo, Sandro da Hermínio (PT do B), pediu dispensa de interstício de matérias já durante a leitura da ordem do dia. O ato foi protestado pelos suprapartidários, que afirmaram ser contra o Regimento Interno (RI). Com isso, a sessão foi suspensa para estudo do livro azul. Mas a movimentação mais acentuada foi durante a discussão dos pareceres das comissões de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e de Finanças e Orçamento (CFO) para a lei que determina a negativação de quem não paga seus créditos à Prefeitura de Itaguaí.

O vereador André Amorim (PR), que já havia distribuído o seu relatório com itens importantes assinalados, pediu que os vereadores tomassem alguma atitude contra a matéria de autoria do Poder Executivo. O líder do governo disse que o intuito do Executivo com a lei era pegar as grandes empresas. “Muito é levantado, muito é questionado. A gente está falando de dívidas de R$ 10 mil. Nós não vamos pegar o pequeno. Estão falando que vamos pegar o pobre. Não é isso”, afirmou Sandro.

No entanto, André Amorim deixou claro, para quem quisesse entender, que o artigo 4ª da lei falava de quaisquer créditos e isso inclui qualquer cidadão – até o desempregado - e questionou o líder. Ao que Sandro respondeu que isso era apenas uma questão de entendimento. A discussão passou por Willian Cezar (PSB), Genildo Gandra (PDT) e Waldemar Ávila (PHS), que concordaram com Amorim.

Diante da extensa discussão, o vereador Zezé (PRTB) foi mais uma vez à tribuna (já era a terceira vez na noite) para dizer ao líder como ele deveria agir. Zezé pediu que as discussões fossem feitas apenas na hora da votação da matéria e não na hora da votação do parecer das comissões. O líder acatou o ensinamento do ‘mestre’, mas Waldemar ignorou e continuou com a discussão do projeto de lei e pediu que os parlamentares votassem a favor dos pareceres ou apresentassem emendas.

Com isso, Zezé desafiou a oposição e questionou o porquê de não terem feito as emendas quando a matéria passou pelas comissões. Foi então que o caso culminou em emendas. Os suprapartidários começaram a apresentar emendas atrás de emendas, já que o Regimento Interno o permite. Não convencido disso, de tal permissão, o presidente da Casa, Dr. Rubem Ribeiro (PTN) interrompeu a sessão mais uma vez e solicitou a presença do presidente da CCJR.

Na volta, as emendas começaram a ser votas e foram uma a uma sendo rejeitadas pela base governista. Resta saber, como questionou o vereador André Amorim, “quem negativará a Prefeitura de Itaguaí, que deve a tanta gente?”.

Dilceia Norberto

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mais Poder

Justiça determina prisão preventiva de Luciano Mota

 Ex-diretor de Informática também tem... (leia mais)

Vereador relata mais um descaso na saúde de Itaguaí

Willian Cezar oficializou denúncia crime... (leia mais)

Congresso aprova diretrizes orçamentárias para 2019

Dispositivo que proibia reajuste salarial... (leia mais)

Últimas Notícias

Mangaratiba vai ganhar unidade do Sine-RJ

 Prefeitura e Estado selam acordo... (leia mais)

Alunos do EJA participam de formatura em Seropédica

SOLENIDADE A Escola Municipal Ronald... (leia mais)

Seropédica promove arraiá para idosos

EVENTO As festividades juninas ainda... (leia mais)

Sinal de TV digital mais próximo de Mangaratiba

Beneficiários de programas sociais já... (leia mais)

Vagas para pessoas com deficiência em Mangaratiba

OPORTUNIDADE O Balcão de Empregos... (leia mais)