Loading...
Jul 16, 2018 Last Updated 10:34 PM, Jul 15, 2018

Constitucionalidade da lei da migração na educação de Itaguaí tem novo julgamento

Dirigente do Sepe Itaguaí, Dulce Figueira, em uma das assembleias da categoria que abordou a lei da migração Dirigente do Sepe Itaguaí, Dulce Figueira, em uma das assembleias da categoria que abordou a lei da migração FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 565 vezes
Avalie este item
(0 votos)

EDUCAÇÃO O Sepe Itaguaí divulgou, na tarde de quinta-feira (12), um comunicado informando sobre o julgamento da constitucionalidade da lei da migração, que deu a possibilidade aos profissionais da rede de educação municipal aderirem ao processo de migração para o regime de 40 horas. A audiência acontecerá, na segunda-feira (16) às 13h, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Os profissionais da rede de educação de Itaguaí, por meio do sindicato da categoria, estarão disponibilizando um ônibus, que sairá de Itaguaí às 10h. A concentração será em frente ao Colégio Estadual Clodomiro Vasconcelos.

No comunicado, o Sepe Itaguaí informa que as inscrições para os profissionais irem ao julgamento, no ônibus reservado, devem ser feitas hoje (13) até às 16h, por meio do telefone 2688-2970.

NOVEMBRO

Na tarde do dia 23 de novembro de 2017, em Itaguaí, uma audiência realizada no Fórum Desembargador Cyro Olympio da Matta buscou resolver a situação. O prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho (PMDB), e sua esposa e secretária de Educação e Cultura, Andreia do Charlinho, e representantes do Sindicato dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro (Sepe) Itaguaí buscavam um entendimento sobre a lei da migração, porém sem sucesso. Questão se arrasta desde do início do mandato da atual gestão municipal.