Nov 22, 2017 Last Updated 1:15 PM, Nov 22, 2017

Mangaratiba discute proteção à criança e ao adolescente

O seminário foi direcionado aos gestores e orientadores educacionais da rede municipal de ensino O seminário foi direcionado aos gestores e orientadores educacionais da rede municipal de ensino FOTO BÁRBARA COSTA/PMM
Publicado em Cotidiano
Ler 202 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Encontro teve como objetivo promover uma reflexão crítica e instrumentar todos os agentes da área

 

SEMINÁRIO A Secretaria de Educação de Mangaratiba realizou na tarde de quinta-feira (9) o “I Seminário da Rede de Proteção da Criança e do Adolescente”. O encontro aconteceu em Itacuruçá e foi organizado pela Diretoria de Assistência Integral ao Educando (DAIE), que tem como responsáveis as profissionais da área, Adriana Leonídeo e Stefânia Lima. O objetivo foi promover uma reflexão crítica e instrumentar todos os agentes que atuam em torno dos direitos da criança e do adolescente.

O seminário foi direcionado aos gestores e orientadores educacionais da rede municipal de ensino, representantes das secretarias de Assistência Social e Saúde, e profissionais da Polícia Civil, Polícia Militar, Conselho Municipal do Direito da Criança e Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar e Comissário de Justiça da Infância, da Juventude e Idoso.

Logo no início, cada autoridade se apresentou e explicou a função do órgão em que atua em função do tema. Na parte de Segurança, o primeiro a se apresentar foi o delegado da 165º, Anderson Ribeiro Pinto. Em seguida, o novo comandante da polícia militar de Mangaratiba, Tenente Azevedo e o comandante da Guarda Municipal da cidade, Leandro Couto, além do Comissário da Infância, Juventude e do Idoso, Edson Carneiro.

Já na Assistencial Social e Saúde se apresentaram a diretora do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), Juliana Amorim, a psicóloga Ana Carolina Pacheco, a assistente social, Rosimere Gonçalves e a conselheira tutelar Anne Dumas. A secretária adjunta de Educação, Maria Antônia Rosa, a superintendente de projetos Maria Lúcia Batista e a orientadora da Diretoria de Assistência Integral ao Educando (DAIE), Michele Reis abordaram o tema na parte da Educação. Após as apresentações, os participantes puderam esclarecer dúvidas com os convidados.

NOVA CONQUISTA DA EDUCAÇÃO

Na ocasião a diretora do DAIE, Adriana Leonídeo, divulgou a criação do Centro Municipal de Atendimento Psicopedagógico (CEMAP). Ele atende os alunos matriculados na rede municipal que apresentam alguma deficiência, dificuldade na aprendizagem, e transtornos ou processos psicológicos que dificultam o aprendizado.

 

São oferecidos atendimentos fonoaudiólogo, psicológico, psicopedagógico, fisioterapia, equoterapia e psiquiátrico. Os três últimos são em parceria com a secretaria de Saúde. Para o aluno ser atendido é necessário que a unidade escolar envie uma solicitação ao DAIE, com uma autorização por escrito dos responsáveis. Em seguida, os técnicos vão até a escola e realizam uma avaliação e triagem com o aluno, e quando necessário encaminham para atendimento no CEMAP.