Loading...
Aug 21, 2018 Last Updated 2:58 PM, Aug 17, 2018

Niterói sedia neste sábado 1ª Conferência Metropolitana

SOLUÇÕES PARA conjuntas para as cidades vão contribuir para melhorias no espaço urbano, como o centro de Itaguaí SOLUÇÕES PARA conjuntas para as cidades vão contribuir para melhorias no espaço urbano, como o centro de Itaguaí FOTO RENATO REIS
Publicado em Cotidiano
Ler 689 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Durante evento, que terá representantes de Campo Grande, Itaguaí, Santa Cruz e Seropédica, serão debatidas as prioridades do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

 DEBATE Neste sábado (26), entre 8h e 17h, será realizada a 1ª Conferência da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, que terá como palco o Teatro Popular de Niterói, na Rua Jornalista Rogério Coelho Neto s/n, no Centro, no Caminho Niemeyer. O evento é realizado pela Câmara Metropolitana de Integração Governamental do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai debater as prioridades da sociedade civil no contexto do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (PDUI/RMRJ). Representantes de entidades de classe, governo, academia e a população interessada em conhecer o PDUI/RMRJ poderão participar.

O PDUI/RMRJ apresenta uma estratégia de desenvolvimento a longo prazo para buscar melhorias na qualidade de vida dos cidadãos da metrópole, são propostas  contextualizadas com a realidade que foram consolidadas mediante a participação popular. É uma estratégia para o desenvolvimento urbano sustentável da RMRJ.

De acordo com João Souza e Silva, consultor em mobilização para o consórcio contratado para executar o Plano – Quanta/Lerner, foram mobilizados mais de 600 pessoas após um processo que buscou identificar atores sociais e institucionais, pesquisadores acadêmicos e lideranças comunitárias representativas para as 10 pré-conferências realizadas nos meses de abril e maio.

Diversos especialistas nas áreas de expansão econômica, saneamento básico, mobilidade, patrimônio natural e cultural, habitação e gestão urbana já foram consultados, ao todo participaram cerca de três mil pessoas em toda a RMRJ. Os 144 delegados eleitos marcarão presença na conferência em Niterói, que vai eleger também um fórum de acompanhamento para PDUI/RMRJ, entre eles está a Casa Fluminense como uma das organizações da sociedade civil, que colaborou com o debate e propostas apresentadas pela população.

Uma dessas pré-conferências foi realizada no sábado (19), no Auditório da Faculdade Estácio de Sá, em Santa Cruz. Lá estiveram representantes locais e de Campo Grande, Itaguaí e Seropédica. Os delegados eleitos foram Riyuzo Júnior, do Programa de Ensino, Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; Rosângela Santana, do Grupo de Pesquisas em Metodologias Sintéticas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; Almir dos Santos, da Associação de Deficientes e Amputados da Zona Oeste; Márcio Silva, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; Alcir Martinazzo e Maria José de Almeida, da sociedade civil; Wanderlei de Carvalho, da Associação de Engenheiros de Itaguaí; Ricardo Nobre, da Organização Teto-Brasil; e Rafaela Albercaria, do Instituto de Estudos da Religião. Mais informações sobre o projeto pode ser obtidas no site www.camarametropolitana.rj.gov.br. 

O plano metropolitano

Uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Câmara Metropolitana, e financiado pelo Banco Mundial, o PDUI/RMRJ foi iniciado em janeiro de 2016 e tem o objetivo de elaborar um conjunto de cenários, estratégias e instrumentos que orientem decisões governamentais nos anos futuros e sejam referências para a sociedade fluminense. O maior objetivo é eleger um conjunto de ações prioritárias para até 25 anos, em busca de uma metrópole mais justa e equilibrada.