Jan 21, 2018 Last Updated 5:06 PM, Jan 19, 2018

Destaques

Light está com vagas para elet…

OPORTUNIDADE- A Light divulgou na quinta-feira (18), por meio das redes sociais...

Postos de vacinação contra a f…

FEBRE AMARELA – Aumentou o número de postos de vacinação de Seropédica que estar...

Protesto pela vacina da febre …

Moradores do bairro Vista Alegre fecharam rua da UBS pedindo vacina. A dose é of...

Chaperó começa a preparar equipe visando a Taça das Favelas

Publicado em Esporte
Ler 493 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Peneira iniciada ontem ofereceu a jogadores de outros bairros a oportunidade de integrar o escrete itaguaiense

 

SELEÇÃO O feriado alusivo ao dia da Proclamação da República não foi de descanso para os responsáveis pela equipe Chaperó, inscrita para disputar a Taça das Favelas (TF) em 2018, o maior torneio de futebol de campo entre favelas do mundo. Organizada pela Central Única das Favelas (Cufa), a competição reúne milhares de adolescentes e jovens, desde o início nas peneiras internas nas comunidades até a grande final.

A peneira na comunidade de Chaperó começou ontem reunindo 120 aspirantes a jogador. Participam da seleção dos atletas os técnicos Daniel Cristiano de Andrade (o Branco) e Washington Carlos de Souza Alvarenga; o supervisor técnico Edson Madureira; o preparador físico Bruno dos Santos Couto; e a líder comunitária Valéria de Souza Fernandes. O quinteto tem até o fim da semana para definir os 30 nomes que, segundo o regulamento, podem representar a cidade na competição.  

Os idealizadores informam que a TF foi concebida com o propósito de contribuir para a promoção da inclusão social através do esporte, influenciando de forma positiva a realidade das crianças e jovens participantes. Segundo a Cufa, é uma oportunidade de promover a integração das comunidades, a ressignificação do território e o fortalecimento da autoestima da juventude das favelas.

Além de dar oportunidade aos jovens talentos das favelas de brilharem e seguirem em busca do sonho de se tornar jogador profissional, a TF tem como fio condutor a possibilidade de proporcionar novas experiências educacionais e culturais aos participantes. Seus organizadores acreditam que a conscientização é essencial também fora do campo de jogo, e é dessa forma, pensando além das quatro linhas, que a Cufa oferece workshops e palestras durante o torneio, definido como mais do que um torneio esportivo. “A Taça das Favelas é o campeonato da integração social, levando a milhares de jovens valores educacionais e de cidadania. Um gol para toda a vida!”, enfatiza mensagem no site da Cufa.

 

Valéria de Souza contou ao ATUAL que a classificação da equipe de Chaperó para a TF 2018 ocorreu no dia 26 de agosto deste ano, fruto da garra de uma equipe que já não será a mesma na competição ano que vem, por conta do limite de idade, uma vez que o regulamento não permite a participação de atletas com 18 anos completos. A presença da equipe itaguaiense na competição veio através de uma disputa em pênaltis contra a equipe Jorge Turco, vencida por incríveis 17 a 16. “São nossos heróis”, elogia Valéria.

 

 

RENATO REIS

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.