Dec 17, 2017 Last Updated 2:11 PM, Dec 15, 2017

Destaques

Firjan defende votação da refo…

Federação reunirá os prefeitos fluminenses e parlamentares para alertar sobre o ...

Itaguaí promove campanha de im…

Equipe de imunização de Itaguaí recomenda regularização do cartão de vacina de c...

Prefeitura repara tubulação de…

MELHORIA- Em mais uma mobilização que dá sequência aos esforços da Prefeitura de...

Preparador de goleiros do Flu fala sobre altitude de Quito

Marquinhos Lopes destacou a preparação da equipe para a partida contra a LDU, em Quito  Marquinhos Lopes destacou a preparação da equipe para a partida contra a LDU, em Quito  (FOTO LUCAS MERÇON/ FFC)
Publicado em Esporte
Ler 693 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Marquinhos Lopes explica como é a preparação para jogar a 2.800 metros acima do nível do mar no Equador

PREPARAÇÃO O Tricolor está em Quito para enfrentar a LDU pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana nesta quinta-feira e a preparação segue intensa. O preparador de goleiros do Fluminense, Marquinhos Lopes, falou a um canal esportivo sobre o trabalho realizado a 2.800 metros acima do nível do mar, no Equador.

“O maior desafio de jogar na altitude é a velocidade da bola, que muda e desencadeia vários setores, como a parte técnica, a parte tática, o posicionamento, o tempo de tomada de decisão. Várias coisas que são alteradas por causa da altitude”, explicou o preparador. Na fase anterior, o Flu também jogou no Equador quando enfrentou a Universidad Católica e Marquinhos Lopes já sabe o que não vai repetir.

“A gente aprendeu que você não sente muito quando faz um trabalho que não tem um desgaste grande, como o trabalho de abafa, que é rápido, de pique. Se faz uma corrida leve, não abafa. Então, a gente sente muito isso quando vai começar um treinamento, quando tem esse tipo de trabalho, eles pedem um tempo maior para respirar. Essa foi a maior dificuldade que tivemos da outra vez e aprendemos como lidar com isso”, concluiu Marquinhos Lopes. (Fonte: site oficial do clube).