Oct 22, 2017 Last Updated 3:21 PM, Oct 20, 2017

UFRuralRJ integra fórum para enfrentar crise na educação 

AS UNIVERSIDADES querem soluções para superar dificuldades que refletem nos núcleos de estudo e pesquisa AS UNIVERSIDADES querem soluções para superar dificuldades que refletem nos núcleos de estudo e pesquisa FOTO JEAN SOUZA/UFRJ
Publicado em Cotidiano
Ler 1008 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Ideia de representantes de universidades é a de mobilizar a atenção da sociedade no apoio à luta contra a precarização do ensino e da pesquisa

MOBILIZAÇÃO O reitor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRuralRJ), professor Ricardo Luiz Louro Berbara, é um dos sete dirigentes de instituições de ensino e pesquisa do estado Rio de Janeiro que se uniram com o propósito de iniciar uma mobilização para enfrentar a crise que afeta acentuadamente a educação, a ciência e a tecnologia em todo o Brasil.

Denominado “Fórum Rio”, o movimento que congrega reitores e professores de universidades do estado pretende promover eventos e outras ações para denunciar o grave quadro em que o país está mergulhado, o que impede o desenvolvimento de iniciativas que contribuam para colocar o país num rumo mais promissor rumo ao desenvolvimento e à garantia de melhores condições de vida para sua população. Em paralelo, a ideia é buscar soluções para superar esse momento de dificuldades, que produz reflexos muito negativos em renomados núcleos de estudo e pesquisa.

Além do professor Ricardo Berbara representando a UFRuralRJ, participaram da composição inicial do Fórum Rio integrantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, da Fundação Centro Universitário da Zona Oeste, do Instituto Federal Fluminense, do Laboratório Nacional de Computação Científica e do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas.

Atendendo a convite do reitor da UFRJ, Roberto Leher, os representantes das instituições de ensino superior participaram de uma primeira reunião realizada na sexta-feira (30 de junho), no Colégio Brasileiro de Altos Estudos da Universidade, quando foram definidas linhas de atuação a serem adotadas pelos participantes do colegiado. Dentre as propostas discutidas estava a promoção de iniciativas que contribuam para solucionar a crise político-institucional e econômica do país, além da realização de um ciclo de debates focado nas perspectivas de soerguimento do país.

Segundo a Assessoria de Imprensa da UFRJ, também foi proposta a organização de eventos em locais públicos, informando a população sobre os impactos negativos e as ameaças que o cenário de instabilidade exerce sobre a produção científica e tecnológica nacional. A ideia é mobilizar as pessoas para que cobrem das autoridades compromissos mais efetivos com propostas e iniciativas de superação do quadro de decadência econômica, política e administrativa que atinge vários setores da sociedade.

 

Os integrantes do Fórum Rio aproveitaram o ocasião para definir a realização da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, programada para entre 23 e 29 de outubro, como uma possibilidade de levar informações à sociedade e ganhar apoio na luta contra a precarização do ensino e da pesquisa. As pautas da articulação também estarão presentes no 2º Festival Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro, previsto para novembro. A próxima reunião do Fórum Rio está marcada para o dia 1º de agosto, em local ainda a ser confirmado.