Jan 18, 2018 Last Updated 1:35 PM, Jan 18, 2018

Destaques

Nova lei prevê benefícios para…

Os contribuintes poderão aderir ao Programa de Regularização Rural até dia 28 de...

Seropédica qualifica servidore…

Curso foca em planejamento ambiental participativo, na importância da fiscalizaç...

Boato: Cadastramento biométric…

A procura pela biometria aumentou 50% em relação ao mesmo período do ano passado...

Entidades saem às ruas para clamar por segurança em Itaguaí

Moradores de Itaguaí marcharam pelo centro do município, passando por pontos como o Hospital da cidade Moradores de Itaguaí marcharam pelo centro do município, passando por pontos como o Hospital da cidade FOTO CLEITON BEZERRA
Publicado em Cotidiano
Ler 2324 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

Marcha Pela Paz e Segurança Pública pediu um basta a homicídios, assaltos, arrombamentos, roubos de veículos e criticou a falta de apoio às polícias

CLEITON BEZERRA

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

MANIFESTAÇÃO Contrariados com a situação de crescente intranquilidade, representantes de várias entidades realizaram na noite desta quinta-feira (29), na Praça Vicente Cicarino, uma mobilização batizada como “Marcha pela paz e a segurança pública”, em que foram denunciadas as precárias condições em que trabalham os reduzidos efetivos das polícias e as consequentes ocorrências policiais que se acumulam nos registros do 24º BPM (Queimados) e da 50ª DP (Itaguaí).

A caminhada percorreu as principais ruas do centro da cidade. Iniciou na Praça Vicente Cicarino, seguiram pela Rua General Bocaiuva, passaram em frente à Delegacia da cidade e dobraram na Rua Maria Mattos Santiago. Por fim, desceu a Rua Amélia Louzada, com uma pequena parada em frente à Câmara Municipal de Itaguaí. Moradores clamavam por um combate mais eficaz a crimes como homicídios, assaltos, arrombamentos e roubos de veículos, que se tornaram cada vez mais frequentes no dia a dia da cidade. 

O movimento contou com a participação de autoridades religiosas como o titular da Diocese de Itaguaí, bispo dom José Ubiratan Lopes, e o pároco da Catedral São Francisco Xavier, José Eduardo Moura Lima. Também fizeram uso da palavra representantes de entidades como a Associação Comercial, Industrial e Agropastoril, o Rotary Clube Itaguaí e a Liga Internacional dos Direitos Humanos. Em todos os discursos a concordância de que os altos índices de violência se se tornaram um grande problema para a cidade, exigindo empenho muito maior daquele que hoje as autoridades dedicam ao seu efetivo combate.

Bolas e roupas brancas, cartazes e muitos comentários partindo de vítimas da ação de bandidos davam o tom da passeata, que partiu por volta das 19h da Praça Vicente Cicarino, percorrendo algumas das principais ruas do centro da cidade, passando pela frente de prédios como o da Defensoria Pública, Delegacia de Polícia, Fórum, Ministério Público e Câmara Municipal de Itaguaí, onde houve, num momento de parada, o locutor convocou os vereadores a se engajarem no propósito de cobrar maior atenção para o problema, embora a segurança pública seja uma responsabilidade maior do Governo do Estado.

A reportagem do ATUAL acompanhou quase todo o trajeto e constatou que a expectativa entre os participantes é a de que as autoridades a partir de agora tenham maior comprometimento com a área de segurança pública. Pela paz no município, o padre José convocou os participantes para, em coro, entoarem a oração do Pai Nosso, num momento de religiosidade e fé num futuro mais tranquilo.

Última modificação em Sexta, 30 Junho 2017 13:08