Jul 23, 2017 Last Updated 3:00 AM, Jul 21, 2017

Câmara Técnica do Guandu discute metodologia de cobranças

INTEGRANTES DO Comitê Guandu durante uma das inspeções realizadas na região INTEGRANTES DO Comitê Guandu durante uma das inspeções realizadas na região FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 1733 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Marcado sob

ESTRATÉGIA A Câmara Técnica de Instrumentos Legais e de Gestão do Guandu (CTIL-G) anunciou que em breve vai apresentar a atualização do Plano Estratégico de Recursos Hídricos do Guandu. A iniciativa é mais uma das ações que o órgão vem adotando em sua missão de promover a gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos na bacia hidrográfica dos rios Guandu, da Guarda e Guandu-Mirim.

A atualização sobre os projetos sob a gestão do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e o novo cronograma para as discussões sobre a metodologia da cobrança foram alguns dos itens de pauta do mais recente encontro dos integrantes do órgão, realizado na sala de reuniões do Comitê Guandu, quando a coordenadora de núcleo da Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Agevap), Fátima Rocha, falou sobre as ações deliberadas pelo Comitê Guandu, que estão sendo geridas pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). 

Na ocasião, Fátima Rocha também apresentou a cópia de um documento enviado pela Agevap ao Inea pedindo informações sobre projetos como o programa “Agenda Água na Escola”, os projetos básicos de sistemas de esgotamentos sanitários da Região Hidrográfica do Guandu, e a elaboração dos planos municipais de saneamento básico e de gestão integrada de resíduos sólidos, dentre outros. Ao tomarem conhecimento das informações prestadas pelo Inea, os integrantes do CTIL-G solicitaram que a Agevap envie novo documento ao órgão, solicitando um detalhamento maior de cada um dos projetos. “O Comitê está fazendo o correto papel de promover uma organização dos projetos e realizou os apontamentos necessários”, afirmou José Governo, que representa a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental.

A nova metodologia de cobrança pelo uso da água foi outro tema que esteve em debate entre os membros da CTIL-G. Especialista de recursos hídricos da Agevap, Caroline Lopes falou sobre a sua ida ao Inea, e apresentou diversos dados relacionados à cobrança, dentro do resumo dos volumes anuais e valores. “Ao contrário do que podia imaginar, muitos pontos são possíveis de serem operacionalizados”, afirmou Caroline, que apresentou como é feito o acompanhamento e o controle do cadastro de cobrança.

Caroline salientou, no entanto, que o pontapé inicial para a elaboração da nova metodologia será dado após a conclusão da fase de diagnóstico do plano estratégico de recursos hídricos do Guandu (PERH-Guandu), que está prestes a ser encaminhado pela Profill, empresa responsável pela atualização do documento. “A partir do diagnóstico, teremos a real situação da região hidrográfica”, comentou Caroline.

A CTIL-G decidiu apresentar a atualização do PERH-Guandu em data a ser definida. Já o próximo encontro do colegiado será realizado no dia 4 de maio, às 13h30, na sala de reuniões do Comitê Guandu.

 

 

Última modificação em Terça, 18 Abril 2017 10:54

Mais Cotidiano

Praia da Quatiquara: de paraíso ao abandono

Dilceia Norberto dilceia.norberto@jornalatual.com.br ILHADA Como se não... (leia mais)

Últimas Notícias

Praia da Quatiquara: de paraíso ao abandono

Dilceia Norberto dilceia.norberto@jornalatual.com.br ILHADA Como se não... (leia mais)

Assembleia do Sepe mostra resistência apesar do desânimo

Dilceia Norberto dilceia.norberto@jornalatual.com.br DEBATES Trabalhadores da educação... (leia mais)