May 26, 2017 Last Updated 7:40 PM, May 26, 2017

Mangaratiba terá novo método de alfabetização

Doutora Renata Jardini durante a apresentação do Método Boquinhas aos profissionais da rede municipal Doutora Renata Jardini durante a apresentação do Método Boquinhas aos profissionais da rede municipal FOTO WELINGTON CAMPOS
Publicado em Cotidiano
Ler 2348 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Marcado sob

Professores do 1º ao 3º ano participaram nesta segunda-feira (11) de capacitação para aplicar a metodologia nas salas de aula

EDUCAÇÃO  A alfabetização é um dos maiores entraves no país e a realidade de Mangaratiba não é diferente. A equipe da Secretaria de Educação refletiu e buscou novas formas de aprendizado, com o objetivo de fornecer aos alunos uma nova metodologia de alfabetização, facilitando o processo de aprendizagem ao ler e escrever.  O novo mecanismo é o Sistema de Alfabetização Multissensorial pelo método das Boquinhas.

Para dar início, professores do 1º ao 3º ano participaram nos dias 11 e 12 (terça e quinta-feira),  de uma capacitação com a idealizadora do Método Boquinhas, a fonoaudióloga, psicopedagoga, mestre e doutora em ciência médicas, Renata Jardini, para que possam aplicar nas salas de aula já a partir do mês de maio. O encontro aconteceu no Hotel Palace, em Itacuruçá e contou com a presença da secretária de Educação, Mônica dos Santos Gomes Brito e do vereador Emilson da Farmácia (PMB) durante a abertura e o encerramento do evento.

A secretária falou sobre a importância da nova metodologia de ensino. “Mangaratiba não possuía um método de ensino. Fizemos uma avaliação nas escolas e comprovamos que uma parte significativa dos nossos alunos chega ao 3º ano sem construir as capacidades básicas de leitura e escrita. O primeiro passo para acabarmos com isso é a implementação deste novo método”.

A diretora de Ensino, Eliane Maia, acrescentou que, na avaliação, pode se constatar que mais de 63% da rede no ciclo de alfabetização não sabe escrever e ler. Outro dado importante é o desenvolvimento da escrita dos alunos do terceiro ano: 75% dos alunos não produzem texto. “Acredito que vamos mudar esse quadro com essa nova metodologia. Fomos às escolas e nos reunimos com os pais que estão muito empolgados. Não tivemos rejeição alguma, pelo contrário, eles queriam se capacitar para poderem ajudar em casa”.

Ao ATUAL, a doutora Renata Jardini contou que a prefeitura comprou a metodologia para que a educação do município de Mangaratiba melhore. “O município está investindo porque estamos com índice baixo, que não atinge o município, e sim, todo o país. O Método Boquinhas não é uma realidade que não foi testada. Ela tem uma fundamentação teórica muito grande com respaldo e credibilidade nacional”, explicou a doutora Ranata Jardini completando que o Método Boquinhas já é utilizado em 20 estados.

A Secretaria de Educação informou que nos dias 25 e 26, acontecerá a formação para os professores e coordenadores dos níveis 3 e 4.