Dec 16, 2017 Last Updated 2:11 PM, Dec 15, 2017

Destaques

Firjan defende votação da refo…

Federação reunirá os prefeitos fluminenses e parlamentares para alertar sobre o ...

Itaguaí promove campanha de im…

Equipe de imunização de Itaguaí recomenda regularização do cartão de vacina de c...

Prefeitura repara tubulação de…

MELHORIA- Em mais uma mobilização que dá sequência aos esforços da Prefeitura de...

Comércio ambulante não será tolerado na Ilha Grande

Reunião da Câmara Técnica que vai acompanhar Plano de Ordenamento na Ilha Grande Reunião da Câmara Técnica que vai acompanhar Plano de Ordenamento na Ilha Grande FOTO PMAR
Publicado em Cotidiano
Ler 1927 vezes
Avalie este item
(0 votos)

EM ORDEM A criação de uma Câmara Técnica para acompanhar o Plano de Ordenamento na Ilha Grande. Este foi o principal resultado da terceira reunião do Grupo de Trabalho da Ilha Grande. O grupo é formado por representantes da Ilha Grande e da Fundação de Turismo de Angra dos Reis (TurisAngra) e foi reativado pela Prefeitura de Angra.

O plano prevê tolerância zero para o comércio ambulante ilegal na ilha, uma reorganização dos aluguéis e da capacidade de carga. Também serão instaladas catracas de controle de acesso nos cais da Vila do Abraão e de Santa Luzia. As embarcações só atracarão com o comprovante eletrônico do pagamento das taxas portuárias. O plano irá acertar a situação do transporte em embarcações do tipo “taxi boat”.

Ainda faz parte do plano de ordenamento a regularização das empresas que não estão legalizadas e fechando as que são ilegais. Outra ação é uma fiscalização ambiental e urbanística com a demolição sumária de construções ilegais em áreas de risco. O GT da Ilha Grande também recebeu explicações dos secretários sobre a situação da coleta de lixo. Diariamente são produzidos 13 toneladas de lixo, sendo nove apenas na Vila do Abraão. A educação ambiental com a conscientização do despejo do lixo e um projeto de reciclagem foram pontos também discutidos.

O terceiro tema da pauta do encontro foi a situação do cais turístico da Vila do Abraão. No último dia 14, a Defesa Civil reprovou a atracação das barcas da CCR no cais turístico, devido ao forte impacto causado pela embarcação, que comprometeria a construção náutica.