Sep 25, 2017 Last Updated 5:54 PM, Sep 22, 2017
 
 
 
 
 

Exposição Trigêmeos Vocalistas marca a reabertura do Centro Cultural de Itacuruçá

A SOLENIDADE de reabertura do Centro Ferroviário Cultural de Itacuruçá foi realizada na sexta-feira A SOLENIDADE de reabertura do Centro Ferroviário Cultural de Itacuruçá foi realizada na sexta-feira FOTOS BÁRBARA COSTA
Publicado em Cotidiano
Ler 1775 vezes
Avalie este item
(1 Votar)
Marcado sob

 

LEMBRANÇAS “Eu tive o prazer de conhecê-los quando criança, eu os chamava de Tios Trigêmeos. Eles tentaram me ensinar violão, mas eu só aprendi 20 músicas”. O depoimento é da professora Mirian Bondim, coordenadora de Pesquisa da Fundação Mário Peixoto, e foi feito durante a solenidade de reabertura do Centro Ferroviário Cultural de Itacuruçá (Cefec), na sexta-feira (24). Prestigiaram o evento o presidente da Fundação Mario Peixoto, Alexandre Franklin; a coordenadora do Cefec, Rosângela Alves; o secretário adjunto de Governo, Ronie Gonçalves e a secretária adjunta Executiva, Maria Antônia Rosa.

O Cefec voltou à ativa apresentando uma exposição que faz referência a um dos maiores grupos musicais da MPB da década de 40, os Trigêmeos Vocalistas. Durante a solenidade, público ouviu canções do grupo, em especial uma em homenagem a Muriqui. A noite foi marcada de emoção, lembranças e muitas histórias.

Boa parte da biografia foi contada por Creuza Maria Soledade Carezzato, de 60 anos, viúva de Raul Carezzato, um dos integrantes do trio. “Ele foi o melhor em tudo! Como marido, pai, amigo e artista. A maior herança que ele me deixou são os meus filhos”, contou Creuza, que, segundo a coordenação do Cefec, deu todo suporte na montagem da exposição ao doar o acervo de instrumentos musicais que pertenceram aos Trigêmeos. “A Mirian Bondim era amiga deles e me pediu para fazer uma homenagem ao grupo. Então, doei tudo com muito amor. A minha motivação é continuar a história após a morte de Raul”, concluiu a viúva.

Para o coordenador do Museu Municipal de Mangaratiba e curador da exposição dos Trigêmeos Vocalistas, Luciano Heffner, a mostra é mais uma oportunidade de compartilhar uma parte da história do município. “Estamos felizes por oferecer aos moradores, visitantes e turistas de Itacuruçá o que temos de melhor, ou seja, um trio que embora não fosse carioca, era apaixonado pelo município e encantado por Muriqui”, concluiu Luciano.

A exposição Trigêmeos Vocalistas é itinerante e permanecerá no Cefec por um mês. Após o feriado da Semana Santa, a mostra segue para o centro de Mangaratiba. O Cefec fica aberto à visitação de segunda à sexta, de 8h às 16h. O espaço fica na Avenida Santana, 80, em Itacuruçá. A entrada é gratuita.