May 26, 2017 Last Updated 7:40 PM, May 26, 2017

Moradores de Mazomba pedem solução para a falta de luz

Moradores de Mazomba se reuniram com o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, André Amorim    Moradores de Mazomba se reuniram com o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, André Amorim   FOTO MARCOS SOUZA
Publicado em Cotidiano
Ler 1456 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Conselho Comunitário se reuniu com Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara para questionarem a Light

Dilceia Norberto
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

NO ESCURO Representantes do Conselho Comunitário de Mazombinha e Rio Preto (CCMRP), se reuniram com o presidente da Comissão der Defesa do Consumidor da Câmara de Vereadores de Itaguaí, André Amorim (PR). Na ocasião, o moradores foram buscar ajuda parlamentar para solucionar problemas que enfrentam junto à concessionária de energia Light.

Os problemas dos moradores de Mazomba com os constantes cortes no fornecimento de energia já foram noticiado pelo ATUAL em matéria publicada no dia 20 de janeiro. No entanto, o presidente do conselho, Alexandre Conrado, disse que obteve qualquer solução por parte da Light. “os problemas continuam e nesse período fizemos um abaixo assinado e agora iremos a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara de Itaguaí para solicitar apoio em nossas reivindicações”, disse Conrado.

Na ocasião da publicação da matéria, Alexandre Conrado afirmou que já tinha tentado solucionar o problema em diversos meios. “o problema de fornecimento de energia persiste desde dezembro de 2015. O Conselho já fez contato com a Câmara de Vereadores e esta enviou um ofício à Light em março de 2016, mas não houve qualquer resposta. O próprio conselho, em meados de 2016, enviou um ofício para a Comissão de Defesa do Consumidor da Alerj na tentativa de solução, mas também não houve resposta”, relatou Alexandre.

PREJUÍZOS

A falta de energia acontece pelo menos de duas a três vezes na semana. Algumas vezes pode durar apenas cinco minutos. Mas os moradores afirmam que já ficaram até 17 horas, 24 horas sem energia. Além disso, dizem que muitas vezes não conseguem fazer uma reclamação, porque o setor da Light não atende.

É importante lembrar que Mazomba é uma área agrícola e se algum agricultor precisa utilizar uma bomba para irrigar a lavoura, com certeza pode ter grandes prejuízos, como o pessoal que mora na Rua da Colônia. O pessoal da Estrada das Palmeiras, onde há produtores de leite, também é atingido e pode ter grandes perdas. Isso sem mencionar que como a região também é uma área de turismo, muitas vezes o comerciante pode nem ter um refrigerante gelado para oferecer ao cliente.

EXPLICAÇÕES

Na época, o ATUAL pediu explicações à Light e a concessionário afirmou, por meio de nota, que as interrupções no fornecimento de energia para o bairro Mazomba são causadas por dois fatores: tempestades com chuvas fortes, que ocasionam a queda de galhos ou árvores inteiras sobre a rede elétrica; excesso de ligações clandestinas, que sobrecarregam o sistema e queimam transformadores de energia.

No primeiro caso, a Light diz que os intensos temporais com forte ventania e a incidência de muitas descargas atmosféricas interferem na fiação e, por haver peculiaridades específicas em cada caso de interrupção (queda de objeto, galho ou árvore inteira sobre a rede), os prazos para a normalização dos serviços dependem da complexidade de cada situação. Em algumas situações, para restabelecer o fornecimento, são necessários serviços que envolvem outros órgãos, como o Corpo de Bombeiros, para retirada de árvores.

No segundo caso, a concessionária alega que, principalmente no verão, as ocorrências de interrupção aumentam em razão do elevado número de "gatos de energia". Os equipamentos da Light são dimensionados para atender o número de clientes regulares/formais, e não os fraudadores. Com o elevado índice de furto na área de concessão da empresa (o Rio perde o equivalente ao consumo do Espírito Santo por ano), a rede fica sobrecarregada e, com isso, acontecem interrupções de energia.

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, André Amorim, afirma que vai buscar a solução do problema. “Como se trata de uma relação de consumo que afeta diversos munícipes de Itaguaí, a Comissão agirá no sentido de votar um requerimento de informação em plenário para obrigar a concessionária a prestar esclarecimentos sobre o tema, cobrando, ainda, prazos para as soluções. Caso estas não sejam adotadas, convocaremos a Light para uma audiência pública sobre os temas tratados”, explicou o vereador.