Apr 28, 2017 Last Updated 5:39 PM, Apr 28, 2017

Prefeitura divulga o calendário inicial de vacinação em Itaguaí

No primeiro momento serão limitadas as vacinações, será necessária apresentação do comprovante de residência No primeiro momento serão limitadas as vacinações, será necessária apresentação do comprovante de residência FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 1537 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Marcado sob

Vacinação contra a febre amarela será priorizada em moradores de área de mata e das ilhas do município

 

PREVENÇÃO A Prefeitura de Itaguaí, através da Secretaria de Saúde, divulga a vacinação contra a febre amarela em áreas de mata. Na sexta-feira (31), nas ESFs: Saco da Prata das 10h às 15h (300 senhas); Teixeira das 10h às 16h (300 senhas); Mazomba das 10h às 16h (300 senhas); Santa Cândica das 10h às 16h (300 senhas); Ilha da Madeira das 10h às 16h (300 senhas); Chaperó (Gleba B) das 8h às 17h (500 senhas). E nas UBs: Caperó (Gleba A) das 8h às 17 (500 senhas). Esse é o primeiro lote de vacinação. Segundo a prefeitura, todos serão atendidos, conforme a disponibilidade de vacinas da Secretaria de Saúde do Estado.  

O município de Itaguaí começou a receber ontem (27), a vacina contra a febre amarela, através da secretaria estadual de Saúde. A prioridade na imunização será para os moradores de área de mata e das ilhas.

A coordenadora de Imunização de Itaguaí, Núbia Graziela Archanjo, explica que a vacinação no município vem atendendo a determinação da Secretaria de Saúde do Estado.

“Essa vacina não pode ser administrada juntamente com outras vacinas em menores de idade. É importante apresentar o cartão de vacina, para que possamos saber se a criança tomou alguma vacina naquele período. Existem outras contraindicações, por isso o paciente passará por uma triagem. Essa triagem é justamente para certificar que o paciente está apto para ser imunizado. Não há necessidade de correria. Quem já foi vacinado, ou seja, quem já tomou a primeira dose, também pode ser vacinado agora. Essa vacina tem a titularidade de 30 anos. O reforço se faz com 10 anos para manter essa titularidade ao longo da vida. Se o paciente já tomou uma dose, não precisa correr, ele pode aguardar com calma para tomar a segunda dose”, concluiu Núbia Archanjo.