Jul 23, 2017 Last Updated 3:00 AM, Jul 21, 2017

Emprego, palavra que somente os capacitados terão acesso nos próximos anos

OS AMBIENTES são preparados de forma a ambientar os alunos de maneira a deixá-los bem à vontade OS AMBIENTES são preparados de forma a ambientar os alunos de maneira a deixá-los bem à vontade FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 1517 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Marcado sob

Falar e escrever em outras línguas é um diferencial que faz a diferença na hora da disputa por uma vaga

QUALIFICAÇÃO A população brasileira na última década acordou para a importância da capacitação profissional e um dos quesitos mais procurados foi a variação do idioma no currículo.  A globalização que quebrou fronteiras entre países e deu um vertiginoso impulso ao comércio internacional exerce, por conseguinte, um significativo impacto no mercado de trabalho, que multiplica as portas de entrada para quem fala e escreve uma segunda língua. Com isso, o aprendizado de idiomas deixou de ser uma mera formalidade dos currículos escolares oferecidos às crianças e passou a ser uma área de interesse até mesmo para profissionais já bem colocados no mercado. Isso porque ao aumento do fluxo de mercadorias e serviços entre países provocou uma automática migração entre nações de profissionais ligados a esses negócios.

Por outro lado, o incremento que as novas tecnologias deram ao processo de comunicação entre países, empresas e instituições, possibilitou contatos instantâneos por meio de modernos aparelhos de telefones celulares, smartphones e tablets. Isso fez com que as videoconferências se popularizassem como forma de promover reuniões de grupos de pessoas baseadas em diferentes pontos dos continentes, o que aumentou exponencialmente a necessidade de maior conhecimento de idiomas por parte de um universo cada vez maior de profissionais.

Ao contrário de tempos atrás, quando um encontro de executivos, por exemplo, exigia viagens dispendiosas e demoradas, hoje uma mesa-redonda transnacional pode ser convocada em questão de minutos. Atualmente, numa cidade como Itaguaí, não são poucas as situações em que o conhecimento de mais de um idioma é essencial na rotina de executivos, gerentes e técnicos de empresas. Afinal, a troca de tecnologia e de serviços entre países exige um permanente contato de fornecedores de produtos e serviços com aqueles que os consomem diariamente, o que exige profissionais cada vez mais preparados, especialmente quando o assunto é comunicação, essencial para a transmissão de informações.

Buscamos em Itaguaí um especialista em idiomas para nos falar sobre a importância da segunda língua no mercado de trabalho e conhecemos a Bora Lá Idiomas, dirigida pelo professor Cláudio Henrique Penha, que há 10 anos oferece cursos de inglês, francês, espanhol e português para estrangeiros. Quando perguntamos sobre a importância do curso, ele respondeu: “Os profissionais têm de se qualificar cada vez mais, pois as empresas estão de olho naqueles que trazem resultados associados a menores custos”. Cláudio fala com a experiência de quem trouxe para o Brasil um modelo de ensino que conheceu na cidade de Edimburgo, na Escócia, onde morou durante vários anos.

O professor Cláudio explica ainda que com a necessidade de aprender outro idioma para conversar com um chefe, por exemplo, os profissionais passam a enxergar o ensino de línguas como algo mais do que um reforço na educação dos filhos. Eles passam a entender o domínio de um novo idioma como uma ferramenta essencial para a sua manutenção no mercado de trabalho. Para esse tipo de profissional, o professor Cláudio Penha adota uma metodologia baseada na expressão “It’s up to you”, ou seja, você decide, que oferece ao aluno a opção de aprender segundo as suas aptidões. “Tem aluno que não se adapta ao uso de livros, então personalizamos a forma de ensiná-lo. O aluno diz o que é mais prazeroso na sua forma de aprendizado”, ensina o professor, lembrando que as turmas com no máximo seis alunos permitem que cada um deles tenha mais atenção por parte do professor. “Quem dita o método é o aluno”, conclui. O proprietário do Bora lá Idiomas, Cláudio Penha, completa, informando que quem quiser testar o método para saber se é eficaz pode agendar uma hora pelo telefone 2687-7379.

 

FOTOS DIVULGAÇÃO

AS SALAS são adaptadas para receber uma pequena quantidades de alunos, permitindo um ensino com maior atenção

 

Mais Cotidiano

Praia da Quatiquara: de paraíso ao abandono

Dilceia Norberto dilceia.norberto@jornalatual.com.br ILHADA Como se não... (leia mais)

Últimas Notícias

Praia da Quatiquara: de paraíso ao abandono

Dilceia Norberto dilceia.norberto@jornalatual.com.br ILHADA Como se não... (leia mais)

Assembleia do Sepe mostra resistência apesar do desânimo

Dilceia Norberto dilceia.norberto@jornalatual.com.br DEBATES Trabalhadores da educação... (leia mais)