Aug 21, 2017 Last Updated 3:17 PM, Aug 21, 2017

Itaguaí começa a receber a vacina contra a febre amarela

No primeiro momento serão limitadas as vacinações, será necessária apresentação do comprovante de residência No primeiro momento serão limitadas as vacinações, será necessária apresentação do comprovante de residência FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 4458 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Marcado sob

Os moradores das Ilhas, Ilha da Madeira, Mazomba, Chaperó, Saco da Prata, Teixeira e Santa Cândida terão prioridade, por morarem perto da área de mata do município

PREVENÇÃO O município de Itaguaí recebe a partir do dia 27, a vacina contra a febre amarela, através da secretaria estadual de Saúde. Quando este primeiro lote estiver liberado, a prioridade na imunização será para os moradores de área de mata e das ilhas.

A coordenadora de Imunização de Itaguaí, Núbia Graziela Archanjo, explica que a vacinação no município vem atendendo a determinação da Secretaria de Saúde do Estado, imunizando as pessoas que irão viajar para áreas de risco. “No Estado do Rio de Janeiro, 60 municípios estão liberados para fazer a vacinação, enquanto outras 32 cidades, como é o caso de Itaguaí, aguardam para serem liberados”, diz.

“A partir do dia 27 de março, vai ser liberado a vacinação para a população, porém não vão ser disponibilizadas tantas doses, pois ela entrará no calendário normal de vacinas, e vai até o final do ano para cumprir a vacinação contra a Febre Amarela. De imediato o que a gente vai buscar, é a vacinação na área de mata, moradores das Ilhas, Ilha da Madeira, Mazomba, Chaperó, Saco da Prata, Teixeira e Santa Cândida. Vamos priorizar as vacinações nesses locais, mediante a comprovação do comprovante de residência, pois são esses moradores o público alvo nesse primeiro momento, por morarem em locais rodeados por matas. Na área urbana não é preciso correria, por não se tratar de região rodeada por mata. Bairros que sejam próximos ao centro da cidade, não precisam se preocupar em correr para os postos de saúde. Por isso estamos pedindo comprovante de endereço”, esclarece a coordenadora de Imunização do município.

Segundo Núbia Graziela Archanjo, as vacinas começam a ser disponibilizadas a partir do dia 27. No entanto, não significa, que no dia 28 já tenha início a vacinação. “Vai depender de recebermos a vacina. A partir do dia 27, iremos começar a receber essas vacinas. Isso vai acontecer em todos os municípios, de acordo com a agenda do Estado. Ainda não está definido o dia que será liberado. Então até o dia 27, a vacinação será apenas para as pessoas que estarão viajando para locais onde há risco de contaminação. Quando a vacinação começar, precisaremos respeitar as contraindicações, por exemplo, o idoso precisa ter a prescrição médica. O médico precisa avaliar o risco/benefício dessa dose, não pode sair prescrevendo discriminadamente. Pacientes em uso de corticoides, paciente com problemas relacionados à imunidade, também é contraindicado. Gestantes não podem tomar, crianças só a partir dos nove meses” orienta.

“Essa vacina não pode ser administrada juntamente com outras vacinas em menores de idade. É importante apresentar o cartão de vacina, para que possamos saber se a criança tomou alguma vacina naquele período. Existem outras contraindicações, por isso o paciente passará por uma triagem. Essa triagem é justamente para certificar que o paciente está apto para ser imunizado. Não há necessidade de correria. Quem já foi vacinado, ou seja, quem já tomou a primeira dose, também pode ser vacinado agora. Essa vacina tem a titularidade de 30 anos. O reforço se faz com 10 anos para manter essa titularidade ao longo da vida. Se o paciente já tomou uma dose, não precisa correr, ele pode aguardar com calma para tomar a segunda dose”, concluiu Núbia Archanjo.