Loading...
Sep 23, 2018 Last Updated 2:58 PM, Sep 21, 2018

Potenciais ainda inexplorados do turismo

A SERRA do Matoso é um dos atrativos em Itaguaí com grande potencial de atrair visitantes A SERRA do Matoso é um dos atrativos em Itaguaí com grande potencial de atrair visitantes FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 179 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Bem trabalhadas por meio de parcerias público-privadas, riquezas naturais de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica podem abrir caminhos para atrair emprego e renda  

Apesar de se destacar no item potencial de recursos naturais, o Brasil deixa muito a desejar ao não inserir os seus patrimônios naturais e a sua biodiversidade no rol de atrativos de modo a atrair visitantes, numa situação que em certa medida se repete nos municípios da região. Assim, mesmo sendo donas de concorridos cenários apropriados para o chamado turismo de aventura, combinando o céu o mar e as matas, Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica ainda não dispõem, por exemplo, de um mapeamento detalhado sobre os seus mais atraentes destinos.

É bem verdade que já houve iniciativas nesse sentido, mas com resultados limitados se levadas em conta as riquezas típicas dos ecossistemas da região. Um dos exemplos foi a tentativa de inserir Mangaratiba no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, o que permitiria ao Ministério do Turismo lançar mão de projetos no sentido de promover a requalificação urbanística dos sítios históricos locais e estimular usos que garantam o desenvolvimento econômico, social e cultural.

O chamado PAC das Cidades Históricas acena ainda com investimento na infraestrutura urbana e social, no financiamento para a recuperação de imóveis privados, na recuperação de monumentos e imóveis públicos para uso comunitário, no fomento ao desenvolvimento das cadeias produtivas locais e na promoção do patrimônio cultural, o intercâmbio e a formação e capacitação de agentes, técnicos e gestores. Porém, isso tudo ficou na promessa.

Por outro lado, Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica são também dotadas de recursos naturais que sob o olhar e a atenção adequados de órgãos federais e estaduais, aliados às instituições locais, poderiam potencializar substancialmente o setor turístico por seus territórios. Uma proposta nesse sentido chegou a ser anunciada em Mangaratiba, com o projeto da construção de um caís como referência para o turismo náutico. Igualmente na região, as trilhas, as rampas de salto, as praias e cachoeiras, dentre outros atrativo, são convites permanentes à disseminação de ideias visando a indústria do turismo, tudo isso podendo ser ainda enriquecido com as atividades que se vê nos sítios de lazer que se espalham por Itaguaí.

Contemplando ainda o rol de modalidades aos quais o trade turístico pode se dedicar, há, por exemplo, em Seropédica, a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e a Floresta Nacional Mário Xavier, dois relevantes centros de estudo capazes de absorver com mérito demandas do chamado turismo pedagógico ou turismo educacional, caracterizado primordialmente por viagens de estudo como ferramenta de auxílio para a construção da percepção da realidade por parte de estudantes. 

RENATO REIS

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Quinta, 13 Setembro 2018 09:32