Oct 24, 2017 Last Updated 2:00 AM, Oct 23, 2017

Alunos contratados por empresa de telecomunicações

 AS ESTUDANTES Ana e Caroline trabalham na mesma empresa, em Botafogo AS ESTUDANTES Ana e Caroline trabalham na mesma empresa, em Botafogo   FOTO MÁRCIA COSTA
Publicado em Cotidiano
Ler 2331 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Marcado sob

Os 80 estudantes se formaram em 2016 no Colégio Hebe Camargo, na Zona Oeste

 

PROFISSIONALIZAÇÃO Depois de participarem de um disputado processo seletivo, 80 alunos do Colégio Estadual Hebe Camargo, em Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, conseguiram o tão sonhado emprego e vão ingressar, este ano, na NET, maior operadora de serviços convergentes via cabo da América Latina. A unidade de ensino, inaugurada em 2014 e que formou as primeiras turmas no fim de 2016, é fruto do convênio da Secretaria de Educação com a Fundação Xuxa Meneghel, Intel e o Instituto NET Claro Embratel.

Uma das estudantes contratadas é Caroline Gomes, de 18 anos. Em menos de dois meses após a formatura, a jovem, que mora em Santa Cruz, conseguiu o primeiro emprego em uma das sedes da empresa, em Botafogo. “Estou muito feliz com o emprego, ainda mais por ser na área em que estudei. Meus pais também ficaram muito felizes. Os três anos de estudo, em horário integral, valeram a pena. Quero me dedicar a este trabalho”, disse Caroline.

Ana Glaucia Cardoso, de 18 anos, moradora de Guaratiba, também na Zona Oeste, trabalha ao lado de Caroline na mesma empresa. Colega de escola, ela também comemorou a notícia quando conseguiu a tão concorrida vaga. “É ótimo ver que consegui o emprego em pouco tempo. Acabei o ensino médio no fim do ano passado e já estou trabalhando. É uma conquista muito importante na minha vida”, afirmou Ana Glaucia.

 

Investimento em tecnologia

O Colégio Hebe Camargo oferece Ensino Médio Integrado ao curso Técnico de Telecomunicações, proporcionando aos alunos a prática profissional em laboratórios e oficinas, a utilização de pesquisas como meio de aprendizagem, o emprego de tecnologias, entre outras atividades.

Para o ano letivo de 2017, a escola recebeu 25 placas de desenvolvimento de alta tecnologia, chamadas Galileo, para qualificação profissional dos estudantes.

Esses equipamentos tecnológicos vão proporcionar experiências educacionais mais qualificadas, pois têm a capacidade de se comunicar sem a utilização de fios, via Wi-Fi, facilitando a elaboração de projetos de robótica, telecomunicações e sistemas digitais.