Loading...
Jun 21, 2018 Last Updated 1:47 PM, Jun 21, 2018

Inea lança ranking de balneabilidade de praias

A PRAIA de Itacuruçá, em Mangaratiba, é uma das que são submetidas a monitoramento constante A PRAIA de Itacuruçá, em Mangaratiba, é uma das que são submetidas a monitoramento constante FOTO REPRODUÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 333 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Cartilha digital dá acesso a informações sobre as condições de balneabilidade das praias de municípios como Angra dos Reis, Itaguaí, Mangaratiba, Paraty e Rio de Janeiro

 MONITORAMENTO O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) lançou, na quarta-feira (6), o Ranking de Balneabilidade das Praias do Estado do Rio de Janeiro, que permite ao internauta, através de uma cartilha digital, obter informações sobre as condições de balneabilidade das praias monitoradas pelo Inea. O documento está disponível no portal do órgão:www.inea.rj.gov.br, na aba “Qualidade de Praias”. Durante o evento comemorativo pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, também foi lançado o Site das Águas do Rio e houve a apresentação do Projeto de Regularização Fundiária Sustentável de Áreas Urbanas.

O Inea informa que para abastecer o ranking com informações detalhadas a equipe encarregada do serviço avalia a qualidade da água em 195 praias de 22 municípios. O trabalho é realizado através de coletas, que são analisadas nos laboratórios do órgão ambiental. O que determina se as praias são próprias ou impróprias para atividades é o nível de contaminação por bactérias de origem fecal. A condição de balneabilidade das praias é influenciada por diversos fatores, como a infraestrutura sanitária da região, a localização das praias, a pluviosidade e a proximidade do desague de rios e canais.

O Inea também lançou o Site Águas do Rio, portal reúne as principais informações relacionadas à gestão dos recursos hídricos no estado do Rio. O dispositivo é coordenado pela Secretaria do Ambiente, através de uma parceria entre o Inea e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Os recursos para a manutenção da ferramenta são oriundos do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas, da Agência Nacional de Águas.

O órgão ambiental do estado aproveitou a ocasião para apresentar ainda o Projeto de Regularização Fundiária Sustentável de Áreas Urbanas, realizado nas margens do Rio Paraíba do Sul, no trecho de Volta Redonda. O programa foi elaborado com recursos do Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre a Secretaria do Ambiente, o Inea, a Comissão Estadual de Controle Ambiental e a Companhia Siderúrgica Nacional. Desenvolvido para um trecho de 18,3km ao longo do Rio Paraíba do Sul, abrange boa parte dos estudos técnicos exigidos pelo Código Florestal para implementação de regularização fundiária em áreas de preservação permanente.

O projeto divulga soluções embasadas nas legislações vigentes, no intuito de regularizar ambientalmente a população residente no local. Dentre as soluções estudadas estão a realocação das famílias residentes à beira do rio, a implantação de diques de proteção fixos e móveis, os parques fluviais, a readequação do zoneamento urbano e a recomposição vegetal. Os trabalhos envolveram a execução de serviços de campo, caracterização do uso, ocupação do solo etc.

Última modificação em Sexta, 08 Junho 2018 10:00