Loading...
Aug 17, 2018 Last Updated 2:58 PM, Aug 17, 2018

Após manifestação, retorno do transporte escolar marítimo é anunciado

Pais de alunos bloqueiam a pista sentido Ilha da Madeira, do Arco Metropolitano, em Itaguaí Pais de alunos bloqueiam a pista sentido Ilha da Madeira, do Arco Metropolitano, em Itaguaí FOTO REPRODUÇÃO REDES SOCIAIS
Publicado em Cotidiano
Ler 756 vezes
Avalie este item
(0 votos)

 

Pela manhã pais de alunos e moradores da região fizeram protesto na entrada da Ilha da Madeira e a tarde o retorno foi anunciado

 

VITÓRIA A direção da Escola Municipal Elmo Batista Coelho afixou um aviso, na unidade educacional, que trazia a seguinte mensagem “Comunicamos que o transporte escolar/barco para os alunos residentes nas ilhas será restabelecido a partir do dia 2 de maio de 2018”. O anúncio foi feito na tarde de sexta-feira (27) e foi motivo de comemoração dos envolvidos na reivindicação.

Pela manhã, também na sexta-feira (27), o Arco Metropolitano em Itaguaí, no sentido Ilha da Madeira km 122, foi bloqueado por pais de alunos e moradores da região onde os reflexos chegaram na Rodovia Rio-Santos. O protesto teve como objetivo chamar atenção da Prefeitura de Itaguaí da região para que se tivesse o retorno do transporte marítimo escolar da Ilha dos Martins, das praias da Quatiquara e Boi na Ilha de Itacuruçá (lado de Itaguaí) até o continente, que havia sido cortado pela Prefeitura no início do ano.  

Os responsáveis pelos alunos alegavam que eles não têm condição de custear o transporte particular, que giraria em torno de 20 reais por dia por pessoa, e que as crianças não podem ficar sem estudar em um município tem arrecadação mensal de cerca de R$ 50 milhões.

Desde o dia 18 de abril, pais e mães de alunos da Escola Elmo Batista Coelho, na Ilha da Madeira, ocuparam a unidade escolar para reivindicar uma solução à suspensão do transporte marítimo, por parte da Prefeitura de Itaguaí.

Os pais e mães de alunos, que ocupavam a Escola Elmo Batista Coelho, realizaram, durante o final de semana e o feriado de segunda-feira (23), um mutirão de limpeza e manutenção da unidade escolar. Corte na grama, lavagem das arquibancada e quadra, além de varrição dos espaços da escola foram algumas das ações desenvolvidas pelos manifestantes no mutirão realizado na unidade escolar da Ilha da Madeira, em Itaguaí.

No domingo (22), a Igreja Baptista da Ilha da Madeira e a Igreja Católica São Pedro levaram sua celebração matinal para a unidade escolar ocupada. Os fiéis fizeram uma corrente de solidariedade aos pais e mães que lutam pelo direito dos seus filhos estudarem, a ocupação foi batizada de “Ocupação Elmo Baptista”.

Na quinta-feira (19), os vereadores Ivanzinho (PHS) e André Amorim (PR), representando o bloco suprapartidário, se reuniram com mães de alunos e decidiram buscar apoio para tentar solucionar problema. Os parlamentares foram a Capitania dos Portos de Itacuruçá e ao Porto Sudeste tentando encontrar uma solução emergencial para a questão, porém sem sucesso.

INÍCIO

O serviço foi suspenso no início do ano e, segundo os pais dos alunos, somente no primeiro dia de aula deste ano letivo ele foi oferecido. O problema já foi até alvo de debate na Câmara Municipal durante este ano. Trazido ao plenário pelo grupo suprapartidário, oposição à atual gestão da Prefeitura, o tema foi abafado pela base do governo na Câmara, que justificou que o serviço foi suspenso “por problemas na licitação”.

Segundo os pais, já foram feitas duas denúncias ao Ministério Público e não houve nenhuma resposta sobre o caso por parte do Poder Executivo.

CLEITON BEZERRA

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Quarta, 02 Maio 2018 11:47