Loading...
Jul 21, 2018 Last Updated 1:48 PM, Jul 20, 2018

Alagamentos se reproduzem por Itaguaí

Moradora do bairro Monte Serrat mostra casa cheia de água durante as chuvas da noite de terça-feira Moradora do bairro Monte Serrat mostra casa cheia de água durante as chuvas da noite de terça-feira FOTOS REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS
Publicado em Cotidiano
Ler 951 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Moradores de diversos bairros revivem o drama de terem os imóveis invadidos pelas águas, contabilizando várias perdas materiais

REFLEXO DAS CHUVAS A noite de terça-feira (3) foi de desassossego para muitas famílias de Itaguaí, ao terem as casas invadidas por águas que subiram de nível rapidamente, em decorrência das fortes chuvas que atingiram a cidade. Em muitos logradouros o que se verificou mais uma vez foi a dificuldade de escoamento das águas pluviais por causa da obstrução de bueiros, muitos deles atolados de lixo. Moradores de diversos bairros reviveram o drama de terem os imóveis invadidos pelas águas, contabilizando inúmeras perdas materiais.

As consequências negativas da ocorrência do pé-d’água na cidade não se limitaram aos problemas enfrentados por moradores que tiveram as residências impactadas pela tempestade. Os efeitos deletérios da chuvarada também se materializaram em prédios públicos, como escolas, creches e o Hospital Municipal São Francisco Xavier, com registros de infiltrações e goteiras. As próprias ruas também exibiam sinais de arraso ontem, onde podiam ser vistos restos de lama misturados com lixo, denunciando o descaso de muitas pessoas no momento do descarte de seu lixo.

Inúmeros registros e manifestações de itaguaienses se espalharam pelas redes sociais. Foi possível verificar relatos de queixas, sobre os transtornos da chuva, nos bairros Brisamar, Jardim América, Engenho, Santana, Leandro, Vila Margarida e Monte Serrat.

Vídeos mostravam o Colégio Estadual Professor Ney Cidade Palmeiro e a Escola Municipal Professora Maria Guilhermina de Souza Freire com salas de aula cheias de água, assim como infiltrações nas paredes e tetos. Alunos do período noturno tiveram as alunas interrompidas. Já na Creche Municipal Professor Renato Barbosa Ladislau o teto de gesso, de uma das salas, desabou após as chuvas.

REGISTRO

O Alerta Rio/Prefeitura do Rio de Janeiro registrou 38,8 mm em Santa Cruz, em apenas 1 hora de chuva, entre 18h35 e 19h35. Um volume de 20,0 mm em 1 hora já é considerado uma chuva intensa. No mesmo período choveu 28,2 mm. Já o CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - registrou 44,8 mm em Itaguaí.

 

 

Última modificação em Quinta, 05 Abril 2018 11:16