Loading...
Sep 23, 2018 Last Updated 2:58 PM, Sep 21, 2018

Viaduto Gilson Gênio começa a ganhar forma

AS ENORMES estruturas de sustentação já começaram a brotar do chão no KM 391 da Rio-Santos AS ENORMES estruturas de sustentação já começaram a brotar do chão no KM 391 da Rio-Santos FOTOS RENATO REIS
Publicado em Cotidiano
Ler 1898 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Elevação está sendo construída ao custo de R$ 39,5 milhões e atende a um antigo anseio da população de Itaguaí

INVESTIMENTO- Embora localizado em território da cidade do Rio de Janeiro, o trevo de acesso ao Distrito Industrial de Santa Cruz é passagem frequente para quem mora em Itaguaí e região, e precisa se deslocar para alguma localidade da capital tendo como acesso a Rodovia Rio-Santos e Avenida Brasil. Trata-se de um trecho com elevado fluxo de automóveis e com intercessões que têm um histórico de acidentes, inclusive com grande número de vítimas fatais.

Por conta dessa localização estratégica, e, por outro lado, a repetição de acidentes em seu entorno, e, mais ainda, com o objetivo de eliminar constantes engarrafamentos que se formavam no local no caso do tráfego de veículos mais pesados, o desejo de que ali fosse construído um viaduto de acesso às plantas industriais do bairro da Zona Oeste sempre foi um sentimento a unir itaguaienses e cariocas, especialmente os que fazem daquele caminho um trajeto habitual e também de entidades que congregam empresas com plantas industriais nas imediações.

A construção do viaduto de acesso ao Distrito Industrial de Santa Cruz foi objeto de repetidas reuniões envolvendo entidades como a Associação das Empresas do Distrito Industrial de Santa Cruz, a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande e a Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Itaguaí e a Representação Regional da Federação das Industrias do Estado do Rio de Janeiro na Área I da Baixada Fluminense. Durante vários encontros, representantes dessas entidades se uniam na defesa de que a obra saísse do papel de modo a dar uma nova dinâmica ao fluxo do trânsito na região.

Depois de um tempo de paralisação, a obra foi retomada este ano e segue em execução, conforme constatou a reportagem do ATUAL, em visita na quinta-feira ao canteiro de obras localizado no Km 391 da Rodovia Rio-Santos, no trecho conhecido como Trevo da Casa da Moeda. A cargo do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a obra vai contribuir também para aumentar a segurança de motoristas e motociclistas que seguem para as praias da Costa Verde fluminense. Os serviços estão sendo realizados pela Construtora Colares Linhares.

A reportagem constatou que alguns pilares de sustentação já se erguem do chão, dando a ideia de alguns traçados e contornos que as novas pistas irão tomar de forma a garantir o fluxo de automóveis, ônibus e caminhões que circulam diariamente pelo local.

Com emenda, deputado comemorou retomada

 

Na verdade, a obra inclui a construção de mais que um viaduto, conforme se observa na placa indicativa da obra. Na época do início da construção, o anunciado valor era de R$ 39.439.142,11, mas as idas e vindas em relação à continuidade acabaram por elevar esse custo a um total de R$ 43.221.924,99. Responsável pela destinação de emenda parlamentar de R$ 4 milhões para o Dnit, o deputado federal Alexandre Valle (PR-RJ), destacou na época a importância da obra para a preservação de vidas. “É com muito orgulho que vejo a obra começar, após muitos meses de luta e dedicação. Agradeço ao superintendente do Dnit, aos técnicos e em especial ao ministro dos Transportes. Sem o empenho de todos, a obra ainda estaria no papel. Várias famílias perderam entes queridos nesse trevo, com o viaduto pouparemos diversas vidas”, afirmou o parlamentar, que é membro titular da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados. Valle também foi o autor da proposta de batizar o viaduto com o nome do saudoso ex-jogador e ex-técnico de futebol Gilson Gênio, um dos grandes nomes do esporte em Itaguaí, no Rio e no Brasil.  

 

 

RENATO REIS

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.