Loading...
Apr 22, 2018 Last Updated 4:35 PM, Apr 20, 2018

Empresa promete construir oito ecopontos em Itaguaí

Ecopontos são locais estruturados para recebimento de materiais destinados à reciclagem Ecopontos são locais estruturados para recebimento de materiais destinados à reciclagem FOTO DIVULGAÇÃO
Publicado em Cotidiano
Ler 1195 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Sete comunidades vão ganhar espaços  destinados ao descarte de entulhos, desde que não sejam orgânicos

MEIO AMBIENTE- Através de um convênio com a Prefeitura de Itaguaí, a MRS Logística, concessionária que opera a chamada Malha Regional Sudeste da Rede Ferroviária Federal, firmou o compromisso de construir oito ecopontos no município. Nessas instalações, a população poderá descartar bens duráveis como geladeiras, guarda-roupas, sofás, fogões, bem como galhos resultantes da poda de árvores, dentre outros inservíveis. Os materiais serão recebidos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17, e aos sábados, das 8h às 12h.

O primeiro bairro a receber o ecoponto é o Jardim Mar. Segundo o secretário municipal de Ordem Pública, Nisan César dos Santos, a ideia é minimizar o descarte irregular nos terrenos baldios. “Haverá um funcionário para receber os materiais. O morador terá um local certo para se desfazer daqueles bem duráveis sem utilidade”, salienta Nisan. “Pequenos volumes de entulhos também poderão ser descartados, desde que estejam ensacados”, acrescenta ele.

Os caminhões irão passar de dois em dois dias pelos locais para recolher os materiais que serão levados para reciclagem.

Depois do projeto piloto entrar em vigor, os demais bairros a receberem os ecopontos são: Vila Geny, Coroa Grande, Bairro Somel, Riviera, Monte Serrat e Vila Margarida. “Os bairros foram escolhidos por estarem localizados próximos a linha férrea”, diz Nisan. Por serem bairros com maior número de moradores, Coroa Grande ou Monte Serrat receberá dois ecopontos.

Pensando na preservação ambiental, futuramente, os serviços dos ecopontos de Itaguaí serão ampliados. “Vamos desenvolver também a coleta de óleo de cozinha para que a população descarte o produto de maneira correta”, adianta Nisan, destacando que todo o investimento é da MRS. “A prefeitura não está gastando um real com este projeto”.

Os ecopontos são construídos para receber materiais que não são recolhidos na coleta convencional, diminuindo assim os pontos de descarte irregular. Eles fomentam a cadeia produtiva de resíduos, além de contribuir com a coleta seletiva.

 

Vale ressaltar que descarte irregular é crime ambiental e gera multa. 

Renata Pires

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mais Cotidiano

Últimas Notícias

Terceira Idade de Itacuruçá celebra o Dia do Índio com gincana

Os participantes realizaram diversas atividades... (leia mais)

Dificuldade na aprendizagem é tema de capacitação

MANGARATIBA A Diretoria de Assistência... (leia mais)

A caminho da regularização empresarial

Sebrae vai promover encontros destinados... (leia mais)