Mar 27, 2017 Last Updated 2:21 PM, Mar 24, 2017
Publicado em Cotidiano
Ler 1072 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Motoristas não respeitam as placas de proibido estacionar e causam lentidão no trânsito

Flávio Barbosa
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

DESRESPEITO A falta de consciência no trânsito é um dos problemas mais vistos em Itaguaí. Apesar da sinalização vertical e horizontal que quase toda cidade recebeu no ano passado, os motoristas continuam cometendo irregularidades que prejudicam diretamente o trânsito do município. O ATUAL flagrou na sexta-feira (10), uma cena que não é novidade para quem passa pela rotatória ao lado da Escola Municipal Sandra Roldan Barboza (rotatória da Blindada), na Rua General Bocaiúva, local que possui muitos veículos parados onde o estacionamento é proibido.

Além da placa que proíbe o estacionamento no local, na divisa do Centro com o bairro Laiá, os motoristas também não respeitam a parada de ônibus. O estacionamento irregular ainda dificulta a passagem de veículos maiores como os próprios ônibus, por exemplo, já que as ruas do local são estreitas e a irregularidade causa lentidão no trânsito.

Segundo o motorista, Carlos Queirós, em horário comercial os veículos estacionados geram até certo engarrafamento no local, porque, além das paradas irregulares o transporte coletivo também faz do lugar um local de desembarque. “Antigamente, as pessoas reclamavam da sinalização, agora que há muitas placas que proíbem a conduta irregular, ninguém respeita. Penso que a população já se acostumou a cometer irregularidade no trânsito e que se não houver fiscalização os condutores vão continuar infringindo as leis”, ressaltou o motorista, Carlos Queirós que passava pelo local.

Para o aposentado, José Garcia, que mora no bairro Laiá, o problema é péssima cultura que o motorista já adquiriu. “O motorista de Itaguaí já se acostumou a parar em qualquer lugar. Como nada acontece, virou um vício que só aumenta na cidade. A rotatória ordenou o trânsito, porém, sem fiscalização eles fazem o que querem”, disse o aposentado, José Garcia.

Outra infração, registrada pela edição nº 1775 do ATUAL, é o estacionamento nas calçadas do município como registrou a reportagem do dia 2 de fevereiro, na Rua Antônio de Menezes nas proximidades de um supermercado, onde uma senhora se arriscava andando perto dos carros enquanto a calçada estava ocupada com um veículo.