Nov 19, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017

Bulin: uma das relíquias de Itaguaí

Bulin, professor de iniciação ao futsal, um dos ícones populares de Itaguaí Bulin, professor de iniciação ao futsal, um dos ícones populares de Itaguaí (FOTO CLEITON BEZERRA)
Publicado em Cotidiano
Ler 2241 vezes
Avalie este item
(4 votos)

À frente de um dos projetos de iniciação ao futsal mais antigos da cidade, Elsio Sebastião conquistou admiração e respeito da população local

CLEITON BEZERRA

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

DEDICAÇÃO Mais de 35 anos de trabalho em prol do esporte em Itaguaí. Conhecido popularmente como Bulin, Elsio Sebastião de Oliveira é uma das personalidades anônimas do município e já contribuiu com a formação esportiva, e humana, de inúmeras gerações de itaguaienses. Nascido e criado em Itaguaí, ele tem 63 anos e passa seus dias se dividindo entre a Quadra Municipal da cidade, localizado na esquina das ruas Coronel Freitas e Doutor José Roberto Freire, e sua casa, localizada também no centro do município.

Bulin começou a se interessar por esportes aos 13 anos, seu pai que era militar e torcia para o Bangu, já ele afirma torcer para o Fluminense desde que se entende por gente “já nasci com três cores”. Ele nunca jogou futebol, mas disse já ter feito testes para o Campo Grande AC. Nascido no dia 3 de agosto de 1954, do signo de Leão, Bulin gosta de ouvir as músicas do Roberto Carlos e sua comida favorita é feijoada.

É casado com Maria Aparecida, de 62 anos, e tem três filhos: Aline de Oliveira, de 19 anos, Paulo de Oliveira, de 22 anos, e Lídia de Oliveira, de 24 anos, que é formada em Direito. Uma coisas que poucos sabem é que Bulin doou um rim para a sua filha Lídia.

O início das atividades desenvolvidas por Seu Bulin se deu em um campinho no terreno onde hoje é o Cemitério São Francisco Xavier, depois passaram a ser realizadas na Quadra Municipal e lá está até hoje. Ele fica diariamente no local, de 8h às 18h, e além de orientar os alunos Bulin também é um dos responsáveis por vigiar o local.

LEGADO E PERCALÇOS

Ele acredita que o trabalhado realizado com as crianças e jovens de Itaguaí, com a iniciação no futsal, também foi fundamental na formação deles como pessoa. “Um dia eu vou morrer, mas a minha marca ficou aqui em Itaguaí”, ressaltou, emocionado, o professor de futsal, Seu Bulin.

Porém, ao longo dessa trajetória muitos desafios tiveram que ser superados, como o tempo em que ele foi afastado da Quadra Municipal, durante uma troca de gestões na Prefeitura. “Me tiraram daqui uma vez, eu fiquei fora, tiraram por causa de briga de prefeito, mas graças a Deus deu tudo certo, voltei para o trabalho aqui de novo e estamos até hoje desenvolvendo os fundamentos do futsal com a criançada”, lembrou o tradicional professor.

POPULAR

Bulin acredita que mais de dois mil alunos já passaram pelas suas aulas e talvez essa seja a explicação por ele ser tão conhecido na cidade. “Aqui em Itaguaí todo mundo me conhece, onde você for em qualquer lugar da cidade me conhecem, porque a gente faz um trabalho sério, tanto que eu tenho dois aí que estão no Fluminense e dois no Botafogo”, destacou.

Em projetos gratuitos de iniciação ao esporte, principalmente, inúmeros são os casos de jovens que passam dificuldades para participar das aulas. “Tive vezes de eu tirar do meu bolso e dar para alguns deles, tênis, meião, às vezes até lanche, porque a Prefeitura não ajudava e eles não tinham condição. Eu cansei de fazer torneio com dinheiro do meu bolso”, contou Bulin.

QUADRA

Questionado sobre qual seria o seu maior sonho Bulin respondeu sem titubear “reformar essa quadra!”. “Isso aqui era uma sujeira, tinha gente que consumia droga aqui dentro, tinha mendigo dormindo aqui dentro, esse banheiro era uma vergonha. Melhorou um pouco, o banheiro está show, mas com uma pintura nova e com reforma das grades ia ficar melhor ainda”, destacou o professor.

Assim como a prática esportiva Bulin acredita que a educação é essencial para a formação dos jovens de Itaguaí. “Sem o estudo não adianta nada. O futebol é bom, mas o estudo vai ser melhor para eles. Às vezes não dá para o futebol, mas dá para ser um engenheiro, um enfermeiro, um professor. Para jogar aqui tem que estudar. A criança tem que estudar, porque se não estudar não adianta e o esporte é muito importante para tirar o jovem da rua. O estudo e o esporte são muito importantes”, finalizou Bulin.

As aulas conduzidas por Seu Bulin são realizadas, atualmente, as segundas e quintas às 14h. Os interessados devem procurar a secretaria localizada na Quadra Municipal, com certidão de nascimento, duas fotos 3x4, atestado médico e comprovante de matrícula escolar.

Bulin, professor de iniciação ao futsal, no local que marcou a sua vida, a Quadra Municipal

 

Última modificação em Quarta, 20 Setembro 2017 18:04