Nov 22, 2017 Last Updated 1:15 PM, Nov 22, 2017
Renata Pires

Renata Pires

Abrigo oferecido pela prefeitura só tem capacidade para receber seis pessoas por noite

 

É cada vez maior o número de pessoas que mora nas ruas de Itaguaí. Nas praças e esquinas do Centro da cidade é possível ver pessoas dormindo nas calçadas. Muitas delas passaram a viver nessa situação por causa de problemas familiares, vícios e falta de oportunidades de trabalho. A reportagem do ATUAL foi às ruas conhecer um pouco da realidade dessas pessoas, algumas delas avessas ao contato. Depois, procurou a Secretaria Municipal de Assistência Social, para saber quantas pessoas vivem hoje na condição de moradores de rua em Itaguaí. Contudo, o órgão não quis se pronunciar sob a alegação de que a contagem oficial mais recente foi feita durante a gestão anterior. Ou seja, mesmo após dez meses ainda não houve um censo para quantificar a população de rua na cidade.

ITAGUAÍ- Movimentos populares coordenados por pais de alunos das escolas municipais de Itaguaí, com apoio do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação, fizeram nesta terça-feira (21) dois protestos contra o fechamento de três unidades escolares de Itaguaí. Uma das mobilizações foi realizada no Ciep 479 Municipalizado Professora Silvia Tupinambá, localizado no Jardim Ueda.

Os pais se dizem contra a decisão da Prefeitura de Itaguaí, de realocar os alunos das escolas municipais Camilo Cuquejo, em Mazomba; Taciano Basílio, em Raiz da Serra; e Santa Rosa, no bairro Santa Rosa. Simultaneamente, os responsáveis por estudantes do bairro Brisamar, também foram às ruas, em frente à Escola Municipal Eider Ribeiro Dantas, para demonstrar a insatisfação da população pela reestruturação da rede de ensino proposta pela prefeitura.

Uma das organizadoras salienta que muitas pessoas ainda desconhecem as propostas que tramitam na Câmara Municipal de Itaguaí (CMI). Segundo ela, o que a prefeitura quer fazer prejudica a educação no município. “A comunidade ficou revoltada. Eles não aceitam a mudança de segmento, tirando os anos iniciais. Eles ficaram muito comovidos. Nossa mobilização foi muito eficiente para esclarecer a real situação para eles”, contou Anna Paula Sales, mãe de dois alunos da rede pública de ensino, um deles portador de necessidades especiais.

Durante os protestos, os manifestantes recolheram 200 assinaturas em abaixo-assinados que pretendem levar para audiência na CMI hoje, a partir das 9h. Às 13h, um grupo de pais de alunos anunciou que pretende participar de outra audiência, em Nova Iguaçu, que terá a presença da titular da Promotoria de Justiça da Tutela Coletiva da Educação, Daniela Vaimberg.

 

RENATA PIRES

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

 

 

Ato está marcado para o dia 24, com concentração na Praça Vicente Cicarino

 

PROTESTO - Um novo protesto está marcado para acontecer na Praça Vicente Cicarino, no Centro de Itaguaí, no próximo dia 24. A concentração será às 15 horas e os manifestantes prometem seguir até a frente da prefeitura para cobrar do prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho, melhorias na cidade. Desta vez, o ato não foi organizado por representantes sindicalistas. O movimento surgiu da página no facebook Itaguaí Notícia que tem 1,5 mil curtidas. Diego Soares, estudante de gestão pública é o criador da página e articulador da manifestação. Segundo ele, o ato tem uma série de reivindicações, como melhores condições na saúde pública, educação e segurança.

 

O bairro do Engenho e do Cação foram os mais atingidos pelo temporal

O que era para ser um dia de descanso, devido o feriado da Consciência Negra, tornou-se em dia de preocupação para os itaguaienses. Em decorrência da forte chuva que caiu sobre a cidade do Rio de Janeiro na madrugada do dia 20 e permaneceu durante todo o dia também atingiu Itaguaí deixando alguns bairros alagados. Os bairros do Engenho, Cação, Coroa Grande e Brisamar foram atingidos pela enxurrada que deixou os moradores ilhados dentro de casa.

O Engenho foi um dos mais castigados. Para quem trabalha, mesmo no feriado, a situação ficou ainda mais complicada. Esse é o caso de Kelly Mendes que faz locação de brinquedos. “A rua está inundada desde às seis da manhã e algumas casas por serem mais baixas estão cheias d’água. Preciso sair daqui a pouco porque tenho uma festa pra fazer”, desabafou ao ATUAL, a moradora da Rua 23. Outra pessoa que preferiu não se identificar, usou a rede social para reclamar “da falta de escoamento de águas fluviais”.

Já a dona de casa Celma Maria Araújo Estrela Dantas aproveitou o momento para demonstrar toda indignação “pelo descaso da prefeitura com os moradores da cidade”. Para quem mora as margens do Rio do Cação o clima também era de tensão. A comunidade que acabou de passar por um processo de revitalização, viu as casas sendo invadidas pelo grande volume de água.

 

Os moradores ainda contabilizam os prejuízos causados pelo temporal.

 

Renata Pires

Diretor de empresa de RH afirma que oportunidades na área operacional ainda se mantém aquecidas

 

 EMPREGO - No ano de 2014, Itaguaí esteve na mira de grandes investimentos devido a instalações de portos e pela promessa do término da construção do Arco Metropolitano. A economia acelerou. A demanda de empregos cresceu, e as contratações superaram as demissões. No entanto, o boom econômico sofreu uma queda vertiginosa. Nos últimos anos, devido ao colapso financeiro e escândalos políticos, o quadro mudou deixando aparente a magnitude da crise que abateu a cidade. Em entrevista ao ATUAL, Pedro Lemelle, diretor executivo da Domínio RH relata que a incerteza no mercado de trabalho registra recuperação, ainda que em ritmo lento e gradual. Acompanhe, na íntegra, a conversa com o diretor.

Evento arrasta mais de 500 pessoas pela via principal da cidade e prepara shows gospel em praça pública

 

LOUVOR - Evento gospel em Itaguaí, a 7º edição da Marcha para Jesus aconteceu na tarde de ontem (15), no feriado da Proclamação da República. O movimento reuniu cerca 500 de pessoas que louvaram e clamaram pela paz na cidade.  A concentração inicial foi no Ciep 300, no bairro Santana. Os participantes saíram por volta das 19h e seguiram pela Avenida Deputado Octávio Cabral, no Centro, atrás do trio elétrico, ao som de músicas evangélicas. Foram mais de 3 quilômetros de caminhada até chegar à Praça Vicente Ciccarino, onde foi montada uma estrutura para receber o público e as bandas gospel. Segundo o idealizador do projeto, New Júnior o número de pessoas foi inferior ao esperado. “Minhas expectativa era de mais de 1000 pessoas, mas estou feliz porque tudo é para glória de Deus. E a Bíblia em Mateus 18.20 que onde estiverem dois ou três reunidos em nome do Senhor, ali ele estaria”, declarou New.

Socorro vindo do Oriente

Itaguaí vai ganhar ambulância do consulado japonês

 

DOAÇÃO - Para transportar pacientes, a Prefeitura Municipal de Itaguaí conta com suporte de apenas três ambulâncias – uma no bairro de Chaperó e duas para atender à população da cidade, composta por cerca de 120 mil pessoas. Sete estão paradas no pátio da Secretaria Municipal de Transportes, Sectran, desde a gestão anterior, devido à falta de manutenção. Para desafogar as viaturas e suprir a demanda, a Secretaria Municipal de Saúde receberá um reforço que virá do Oriente. Isso mesmo. Segundo o secretário municipal de Saúde, Carlos José Guimarães Graça, Itaguaí recebeu uma doação de ambulância do Consulado Japonês. A viatura vai atravessar o Oceano Pacífico para integrar à frota e desafogar as ocorrências a mais de 18 mil quilômetros de distância. “A parte burocrática está quase fechada. Em breve a ambulância chega em Itaguaí para atender a população local”, adiantou Carlos Graça. O secretário não informou de que local do Japão a ambulância está vindo e nem a forma de deslocamento da viatura.

Reunião do Conselho Comunitário de Segurança foi realizada em uma sala da Catedral São Francisco Xavier, na quarta-feira

 

SEGURANÇA A falta de efetivo da Polícia Militar e a carência de estruturas que possibilitem uma melhor eficiência no trabalho da PM refletem diretamente na insegurança e sensação de impunidade sentidos pela população que anda assustada com o alto índice de criminalidade em Itaguaí. E o ambiente virtual tem sido uma ferramenta utilizada pelo itaguaiense para relatar os casos de violência na cidade. No entanto, na noite desta terça-feira (14), os moradores saíram da frente do computador para acompanhar o desdobramento da reunião do Conselho Comunitário de Segurança de Itaguaí (CCSPI), realizada em uma sala da Catedral São Francisco Xavier. A adesão popular foi expressiva e importante para obtenção de informações para a criação do planejamento estratégico de segurança pública em Itaguaí.

Além do presidente do CCSPI, Alexandre Guedes Andrade, participaram da mesa o comandante do 24º (BPM Queimados), o tenente coronel da PM Maximiano Boaventura Bresciani, o comandante da 5ª Cia, o capitão Leonardo Caldas e o delegado da 50ª DP, Carlos Alexandre Leite Justiniano, o presidente do CCSPI.

O principal assunto abordado na reunião foi a falta de policiais ativos para combater à criminalidade. De acordo com dados do comandante Bresciani, menos de 1/3 de PMs atendem a população de 120 mil pessoas no município de Itaguaí. “Sem contar que boa parte das viaturas estão quebradas. Apenas 47 homens estão na ativa para cobrir toda região. Queremos trazer um patamar tolerável para Itaguaí, mas por mês temos baixa de 250 policiais; quase 2500 por ano para aposentadoria, sem contar por morte, incapacitados, os reformados e presos por desvio de conduta”, relatou o coronel.

A falta de sinalização no bairro de Chaperó também é um tema recorrente nas reuniões, pois está diretamente relacionada com a segurança, assim como a tentativa de ampliar os trabalhos de palestras de educação preventiva nas escolas.

 

O Conselho Comunitário de Segurança é apartidário, e tem como objetivo reunir e pensar estratégias de enfrentamento dos problemas de segurança. A próxima reunião ainda não foi definida.

 

RENATA PIRES

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

GOSPEL Está programada para a quarta-feira (15), a 7ª edição da Marcha para Jesus, evento interdenominacional previsto para começar às 17h, com saída do Ciep 300, na Avenida Piranema, sem número, no bairro Santana; e chegada no centro de Itaguaí. O tema da mobilização este ano é “Hosana, bendito o Rei que vem em nome do Senhor”. Coordenador do projeto, New Júnior explica que a ideia é unificar as igrejas da região em torno de propostas que contribuam para o combate à violência. “Não é normal uma cidade só ter notícias ruins para propagar. Os evangélicos da localidade devem se unir para orar por Itaguaí, independente da denominação”, ressalta.

Dia de São Francisco Xavier terá programação comandada pelo bispo dom José Ubiratan Lopes

 

A Catedral São Francisco Xavier, no centro de Itaguaí, comemora no dia 24 de novembro o dia de São Francisco Xavier, padroeiro da cidade. A festa religiosa vai se estender até o dia 2 de dezembro. Durante o novenário, as missas serão celebradas à noite, sempre às 19 horas na paróquia. Na abertura do evento acontece a missa solene presidida pelo Padre José Eduardo, da Catedral de Itaguaí e em seguida acontece procissão até o Parque Municipal da cidade.