Jul 24, 2017 Last Updated 6:06 PM, Jul 24, 2017
Poder

Poder (170)

Avalie este item
(1 Votar)

A Prefeitura de Seropédica determinou, na última quarta-feira (23), o fim do decreto que reconhecia estado de calamidade financeira no município. O decreto tinha sido baixado pelo ex-prefeito Alcir Martinazzo, no dia 27 de setembro do ano passado, e foi e prorrogado e alterado pelo atual prefeito, Anabal Barbosa, no dia 26 de janeiro de 2017.

Avalie este item
(0 votos)

SBT-Rio: “MPF põe Itaguaí na mira da Lava-Jato”. Emissora inicia série de reportagens colocando em xeque a administração do prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior.

Avalie este item
(0 votos)

NAVEGANDO A saúde é bastante problemática em todo o país. Itaguaí também enfrenta dificuldades, especialmente com o fechamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), desde 26 de outubro do ano passado. Outro problema que assola o município é a greve dos profissionais de Saúde e Assistência Social. Visando mitigar a situação. A Câmara de Vereadores de Itaguaí aprovou na última terça-feira (21), o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) sobre o projeto de lei que dispõe sobre a criação de uma unidade de saúde itinerante para atendimento aos moradores das ilhas da cidade.

Avalie este item
(0 votos)

O presidente da Câmara de Itaguaí recebe parlamentares de Paraty para fortalecer a região

Avalie este item
(0 votos)

Durante sessão, vereadores discutiram salários e evidenciaram um racha na oposição

Avalie este item
(0 votos)

SOCORRO Fechada desde outubro de 2016 em razão de graves problemas financeiros, enfrentando problemas como o atraso no pagamento de salários dos profissionais, além de carências na infraestrutura, com avarias no piso e deficiências em instalações hidráulicas, a Unidade de Pronto Atendimento 24h de Itaguaí foi um dos temas de encontro que reuniu, em Brasília, na terça-feira (21), parte da bancada federal do estado do Rio e o secretário de estado de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Junior. 

Avalie este item
(0 votos)

CONTINUA Em assembleia realizada na tarde desta terça-feira (21), servidores da Educação Municipal de Itaguaí deliberaram pela manutenção da greve. O Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe / Itaguaí) dirigiu a assembleia no Espaço Tropical. Ao final das votações, os profissionais seguiram para a Câmara Municipal para a companha a sessão ordinária.

Avalie este item
(0 votos)

Carlos Kifer afirmou que pretende discutir assunto em encontro de vereadores em Brasília

Avalie este item
(0 votos)

MANIFESTAÇÕES Mais uma vez de casa cheia, a sessão ordinária da nova legislatura itaguaiense foi bastante agitada. Acreditava-se que a discussão teria tons elevados logo no início, por conta da discussão e votação do parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) sobre o projeto de lei do decreto legislativo que derrubaria os decretos do Executivo Municipal que modificam questões referentes aos servidores da educação.

Dilceia Norberto
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

No entanto, o tom ficou elevado foi a respeito do bairro de Piranema. Os moradores da localidade cansaram do descaso e decidiram protestar com faixas e cartazes em que podia-se ler o pedido de respeito. Os problemas do bairro foram expostos após aprovação de requerimento feito pelo vereador Ivanzinho (PSB) ter sido lido. Vários edis apoiaram o autor da matéria e mencionaram as lutas pelo bairro feitas pelo vereador Carlos Kifer (PP) em sua trajetória política, já que o bairro é sua base eleitoral.

Entretanto, os moradores presentes vaiaram o pepista e então teve início um rosário de defesa. O primeiro a defender Kifer foi Zezé (PSDC). Outro que saiu em defesa do colega Carlos Kifer, foi o vereador Robertinho (PMDB). Ele afirmou que Piranema realmente estava largado, mas que o prefeito Charlinho vai atender a população e que: “não esqueçam de que vocês têm uma liderança que se chama Carlos Kifer. Ele luta para vocês e pede para vocês. Ok, pode ter alguém que não esteja satisfeito com o Kifer, mas ele é o vereador de Piranema”, disse o peemedebista se dirigindo aos moradores do bairro.

Chegou a vez do próprio Carlos Kifer se defender. “Eu fui o vereador mais votado dessa cidade na eleição passada [...]. Eu espero que com a retomada da administração do prefeito Charlinho, prefeito que eu apoiei para administrar esse município, a gente consiga concluir  aquelas obras que são tão necessárias. Eu trouxe aqui alguns requerimentos que eu já fiz e como bem colocou o vereador Zezé, eles datam de 2009, quando eu solicitei a escola e creche na comunidade pela carência de uma escola dentro do bairro de Piranema”, falou em sua defesa Carlos Kifer., que em outra ocasião ainda defendeu o aumento no salário de vereadores.

SUSPENSÃO

Antes de toda a defesa em prol do vereador Carlos Kifer, a sessão já havia sido suspensa por conta das manifestações da plateia. A sessão foi paralisada uma segunda vez por conta da manifestação de uma mulher conhecida por Valdirene que, num tom de voz bastante elevado, disse que o povo estava cansado de não ter medicamentos e outras coisa e que os vereadores precisam sair do ar-condicionado. “Vocês não se candidataram? Então vamos trabalhar. A cidade está a zero. Vamos tomar providências em prol da cidade. Charlinho disse que precisa de 600 e poucos candidatos, então a cidade não está falida. Isso é conversa para boi dormir. Chega de pouca vergonha”, gritou a mulher.

Com servidores na plateia e vereadores apoiando medidas que não são de agrado das categorias, tudo indica que as próximas sessões serão suspensas muitas vezes. A conferir.

 

Avalie este item
(0 votos)

Categoria acredita ser de suma importância a conscientização dos responsáveis pelos estudantes