Nov 18, 2017 Last Updated 5:46 PM, Nov 17, 2017
Poder

Poder (281)

Avalie este item
(1 Votar)

Segundo magistrado, pedido de execução de pena feito pelo Ministério Público Federal terá que aguardar o julgamento dos embargos

COMPASSO DE ESPERA No fim do ano passado, o prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior (PMDB), o Charlinho, foi condenado a 14 anos de prisão pelos crimes de fraude em licitação, corrupção passiva e associação criminosa. Mesmo assim, ele parece longe de cumprir a condenação. Em janeiro de 2017, o Ministério Público Federal apresentou recurso para aumentar sua pena, além de requerer o início imediato do cumprimento, independentemente da análise do recurso pelo Superior Tribunal de Justiça. Mas seus advogados, como era de se esperar, estão entrando com recursos até onde é possível.

Avalie este item
(0 votos)

Conselho Municipal de Meio Ambiente dialogou com empresas instaladas no município e com entidades de pesca

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

DIÁLOGO Na manhã desta segunda feira um grupo se reuniu para debater questões como queimadas e tratamento de lixo na cidade de Itaguaí. Foi a reunião do Conselho Municipal de Meio Ambiente, nas dependências da Secretária Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca. Estavam presentes, além do secretário Jailson Barboza, representantes de empresas como a Petrobras, Ciclus, CSN Mineração e Sepetiba Tecon e Marinha do Brasil. Membros do Conselho da cidade e de entidades de pescadores também.

Avalie este item
(0 votos)

Termo de permissão de uso do espaço localizado na Praia do Saco foi assinado ontem pelo presidente da instituição educacional e a prefeitura

RENATO REIS

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ESCOLA MAIS PRÓXIMA Depois de visitar as instalações da unidade local da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), na primeira semana do mês, o presidente da instituição, João Marcos Borges Mattos, retornou à cidade nesta quarta-feira (12) para acertar, com o prefeito Aarão de Moura Brito Neto, um termo de permissão de uso do espaço, localizado na Praia do Saco. Era o passo que faltava para efetivamente a escola técnica começar o processo de arregimentação de estudantes para cursos que vai passar a oferecer.   

Avalie este item
(0 votos)

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

TCHAU! O secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, Pedro Fernandes (PMDB) anunciou o pedido de demissão na manhã desta terça-feira (11) em entrevista à rádio CBN. O agora ex-secretário concedeu entrevista ao ATUAL no último dia 5, aniversário da cidade, e confirmou a implantação de uma Faetec na cidade de Itaguaí. Resta saber se com a saída de Fernandes do governo a Faetec de fato chegará ao município.

Festa de compadre

Avalie este item
(0 votos)

OPINIÃO Foi surpreendente a atitude do presidente da Câmara de Vereadores de Itaguaí em conceder a palavra à secretária de Educação e primeira dama da cidade, Andreia Cristina Marcello Busatto. Alegando que a Casa devia isso a ela, pois quando deputada estadual, e isso foi no ano de 2011, não foi-lhe permitido se pronunciar pelo então presidente Nisan César, o vereador Rubem Ribeiro criou um hiato no cerimonial e o pior foi que ela usou sem cerimonias e ainda confirmando que a Casa lhe devia a fala.

Avalie este item
(0 votos)

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

MANIFESTAÇÃO Nem só de discursos foi feita a solenidade de comemoração pelos 199 anos de Itaguaí. Durante a cerimônia de hasteamento da bandeira, um grupo de universitários fez um protesto silencioso. Com cartolinas que pediam a volta do transporte que os levava até os locais onde estudam, estudantes se aproximaram das autoridades para chamar a atenção para os transtornos pelos quais estão passando.

Avalie este item
(1 Votar)

Solenidade da Câmara de Itaguaí reuniu autoridades e homenageados em cerimônia

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

FESTA Os 199 anos de Itaguaí foram comemorados com uma sessão solene na manhã do feriado desta quarta-feira (5). A cerimônia teve início, como de costume, ainda do lado de fora da Câmara de Vereadores, com a chegada do prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho (PMDB), às 10h15, seguida da participação dos Desbravadores no hasteamento das bandeiras, que foram manuseadas pelo presidente da Casa, Dr. Rubem Ribeiro (PTN), o secretário de estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, Pedro Fernandes (PMDB) e o prefeito.

Avalie este item
(0 votos)

Responsáveis afirmam que fim do projeto, na área da Expo, acarreta retrocesso nos avanços de deficientes

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

APELO O fim do projeto de equoterapia na área da Expo foi um ponto alto na última sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Itaguaí na quinta-feira (29). Teve parlamentares revoltados e irritados dos dois lados (situação e oposição). Mas os protagonistas foram os pais de pessoas que precisam do serviço para obterem qualidade de vida. Com faixas que pediam apoio ao prefeito Charlinho e aos vereadores para um projeto, que segundo ela e especialistas não pode ter longas interrupções. Os vereadores Ivanzinho (PSB) e Gil Torres (PTN) afirmaram que vão fazer tudo para que a terapia continue.

Avalie este item
(0 votos)

Alguns estudantes entraram com ação para pressionar pelo cumprimento de lei que garante o uso de ônibus da rede municipal

Dilceia Norberto

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ATITUDE Após um semestre todo lutando pela volta do transporte universitário, os estudantes de Itaguaí entraram com ação contra a prefeitura da cidade junto à Defensoria Pública, na tarde desta terça-feira (4). O movimento aconteceu após completa inoperância da gestão atual diante de uma lei promulgada pela Câmara de Vereadores no mês de abril.

Expo não é mais de Itaguaí

Avalie este item
(0 votos)

Charlinho não licita evento, proporciona lucro à empresa promotora e fere contrato de concessão de uso do espaço cedido pela Transpetro, numa sequência de atitudes que descaracterizam a festa da cidade

 

FALTA DE TRANSPARÊNCIA A Expo deste ano não será a mesma festa que se realiza em Itaguaí desde 1993. Durante todos esses anos, sempre coube ao município realizar o evento, que se tornou um dos maiores do estado – senão o maior – com as características de feira de exposição agropecuária. “Expo Itaguaí” virou marca e, assim por se dizer, patrimônio imaterial da cidade e, dessa forma, de valor expressivo, se sua utilização for para fins lucrativos.

Porém, neste ano, a Prefeitura de Itaguaí cedeu o uso da marca e da logomarca “Expo Itaguaí” para a empresa MRC Entretenimento Promoções e Eventos, de nome fantasia Vivere. Pode-se constatar isso nas peças publicitárias do evento, que afirma ser organizadora da feira a Vivere, sendo a prefeitura meramente apoiadora em pé de igualdade com o jornal O Dia, e a Principal Tendas e a Rádio Costa Verde estão, respectivamente, como produtora e promotora da festa.

 Porém, os termos da cessão são nebulosos uma vez que não houve concorrência pública, o que impossibilitou, consequentemente, que outras empresas interessadas pudessem ofertar qualquer vantagem que fosse ao município, e, para agravar, os termos da cessão não se tornaram públicos, o que se permite especular que a empresa simplesmente vai gerar riqueza com a Expo Itaguaí sem deixar qualquer vantagem econômica para a cidade. Pois, por exemplo, a venda de espaço para os expositores estão sendo tratadas diretamente entre representantes da Vivere e os interessados, alguns deles na sede da Prefeitura, bem como os ingressos vendidos por ela não passam pelos cofres públicos, nem tampouco a renda com os patrocinadores.

Outra questão é quanto ao estacionamento, fonte geradora expressiva de receita, que ficará, também, como parte do lucro da empresa exploradora do evento. Alguma dessas receitas ficará para o município? De que forma?

Na prática, a Vivere vai ganhar uma fortuna com a festa de Itaguaí e usando, ainda, infraestrutura da prefeitura, que vai atuar no ordenamento público para acesso, além da preparação do local e outras questões, que não se tornaram claras por falta de informação. E por falar em informação, a Redação do ATUAL encaminhou varias questões à assessoria de imprensa da Prefeitura no dia 22 de junho e à Secretaria de Eventos no dia 27 e, na mesma data, à empresa organizadora do evento para esclarecimentos. Até o fechamento desta matéria nenhuma das questões foram respondidas.

TERCEIRIZAÇÃO PROIBIDA

Os fatos se complicam ainda mais para a prefeitura quando a área onde se realiza a festa não poderia ser cedida ou transferida para terceiros, pois o contrato de cessão do uso com a Transpetro, uma empresa subsidiária da Petrobras, que é dona do espaço onde se realiza a Expo, não o permite, conforme esclareceu a Assessoria de Imprensa da Petrobras.

 

Durante todos esses anos de Expo Itaguaí, por dois períodos a festa não se realizou, sendo a primeira no ano 2000 e a segunda, no ano passado, em 2016. Em todas as versões realizadas arrebatou milhões de pessoas que já assistiram shows dos artistas mais renomados do país, como Cláudia Leite, Luan Santana, Ivete Sangalo, sendo que este último, literalmente, parou Itaguaí – haviam carros estacionados próximos a Rodoviária da cidade, que dista quase dois quilômetros do local do evento.

QUE EXPO É ESSA?

Apesar de o acesso ao Parque de Exposição de Itaguaí ser cobrado ao público neste ano, conforme divulgado pela prefeitura, a Expo 2017 de feira de exposição não terá muita coisa que caracteriza o evento. O mote deste ano se restringe somente às barracas comerciais. O acesso à tradicional área da agricultura está fechado e, consequentemente, não terá exposição agropecuária, nem muito menos o tradicional rodeio.

 

Esse é o resultado da terceirização da festa que comemora o aniversário de Itaguaí desde o início da década de 1990. Com foco no lucro, a empresa organizadora do evento suprimiu os temas que deram origem ano nome de uma das principais festas do gênero do estado – senão a maior – que são as exposições de animais e de produtos agrícolas. O que parece ocorrer este ano, é uma apropriação do nome do evento mais esperado pelos itaguaienses para cobrarem por shows organizados por uma empresa privada.